Dizem que para o amor “não há idade”. No entanto, nem todas as pessoas compartilham desse pensamento. Quando se trata de um realcionamento amoroso entre pessoas com uma grande diferença de idade, muitos estão prontos para tecer críticas, e na maioria dos casos, os primeiros a se manifestar são os pais de um de outro.

Foi o que aconteceu com uma jovem policial militar de 19 anos, Audrey Cheyenne-Smiley Moon, que se apaixonou por um homem de 61 anos chamado Kevin, que ela conheceu através de um aplicativo de namoro.

De início, os dois notaram que se davam muito bem, apesar da diferença de idade de 42 anos. a relação de amizade prgrediu rapidamente e, em 2020, eles iniciaram um relacionamento amoroso, que encontrou forte resistência por parte dos pais da jovem.

Tamanha foi a rejeição dos pais em relação a Kevin que, segundo a jovem, chamaram a polícia ao saber que ela havia começado um relacionamento com ele. Os pais dela o queriam preso.

Depois de conversar online por alguns meses e dizer “eu te amo” pela primeira vez, os dois se conheceram pessoalmente em julho de 2020 e, a partir de então, essa história de amor não acabou, embora os pais de Audrey não gostassem de Kevin.

“O que torna nosso relacionamento tão grande e perfeito para nós é o nosso amor crescente um pelo outro” , disse Kevin, que teve um casamento anterior do qual nasceram dois filhos, um de 16 anos e outro de 23 anos.

Depois de conversar online por alguns meses e dizer ” eu te amo ” pela primeira vez , os dois se conheceram pessoalmente em julho de 2020 e, a partir de então, essa história de amor não acabou, embora os pais de Audrey não gostassem de Kevin.

“O que torna nosso relacionamento tão grande e perfeito para nós é o nosso amor crescente um pelo outro” , disse Kevin, que teve um casamento anterior do qual nasceram dois filhos, um de 16 anos e outro de 23 anos.

“Kevin estava pronto para defender o que ele acreditava, e agora, depois de conhecê-lo, minha família gosta mais dele”, explicaram os militares.

Até agora, segundo ela, não receberam comentários de estranhos na rua, “mas recebemos olhares”. Ainda assim, eles não se importam com o que outras pessoas possam pensar. Eles se casaram neste ano e agora planejam ter um filho.

Os dois ainda moram separados, pois devido ao trabalho de Audrey, ela teve que viajar muito. Mas no próximo ano eles vão morar juntos. “Tentamos nos concentrar no que estamos lutando. Sempre falamos sobre o futuro que podemos ter juntos”, disse Audrey.

Quando Kevin puder se aposentar, será o momento perfeito para pensar em sua própria casa, explicou o jovem oficial. “ Às vezes ficamos tão felizes que choramos (…) Ele é minha alma gêmea e isso é algo pelo qual vale a pena lutar. O amor é infinito e indescritível ”, finalizou.

***
Redação Conti Outra, com informações de UPSOCL.
Fotos: Audrey Cheyenne-Smiley Moon.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.