A cantora Gal Costa, que faleceu nesta quarta-feira, aos 77 anos, sempre foi muito discreta em sua vida pessoal. Ela deixou um filho único, Gabriel Costa Penna Burgos, de 17 anos. O menino foi adotado pela cantora aos 2 anos, em 2005.

Em um entrevista concedida a Jô Soares na época da adoção, Gal revelou que a experiência de ser mãe foi transformadora. “Criança é a melhor coisa do mundo. Ele mudou minha rotina, minha vida. Hoje sou uma pessoa mais feliz”, disse.

Assim como o filho, Gal foi criada apenas pela mãe, Mariah, que faleceu em 1993 – ela nunca teve relação com o pai. Arnaldo. Gal sempre alimentou o desejo de ser mãe, mas não podia engravidar devido a um problema nas trompas na adolecência e uma menopausa precoce. A cantora brincava com seu desejo de ser mãe, dizia que já tentara engravidar de Milton Nascimento e que se oferecia para ter filho com qualquer um.

E, 2016, Gal disse no “Saia Justa” que não considerava Gabriel adotado. “Não existe isso de (filho) adotivo. É filho e acabou”, disse. “Nunca tive grilos por ele não ter saído da minha própria barriga, até porque Gabriel é a minha cara! Parece que eu o pari”, contou, na mesma entrevista.

***
Redação Conti Outra, com informações do Splash/UOL.
Fotos: Reprodução.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.