A fotógrafa que mora em Moscou, Anastasiya Dobrovolskaya, não é a típica “fotógrafa de estúdio”. Suas fotos marcantes parecem saídas de um conto de fadas, mas tudo é real, desde pessoas com belezas únicas até paisagens de tirar o fôlego e uma variedade de animais que você não esperaria posar ao lado das pessoas. Raposas, tigres, corujas, cobras, cavalos, cabras, qualquer coisa que você possa pensar é destaque no incrível portfólio de Dobrovolskaya, inclusive um urso, chamado Stepan, que foi resgatado como um filhote e criado por humanos amorosos.

Anastasiya encontrou seu caminho para a fotografia quando recebeu uma mensagem de uma mulher que queria uma sessão de fotos com um mini porco e um galo. Embora nunca tivesse fotografado pessoas com animais e não tivesse muita experiência em conjunto, ela aceitou um desafio, e se apaixonou. Em uma semana, ela fotografou uma coruja e uma raposa, depois um cavalo, e começou, a partir daí, fazer um grande sucesso nas redes sociais. Isso foi o suficiente para largar o emprego e seguir carreira na fotografia comercial.

A fotógrafa de 30 anos tira fotos oníricas que capturam o vínculo mágico entre os animais e os humanos e mostram como somos lindamente diversos, mas semelhantes.

Anastasiya Dobrovolskaya

Anastasiya Dobrovolskaya contou em uma entrevista ao Bored Panda, um pouco mais sobre mais sobre sua missão como fotógrafa: “Sou inspirada por pessoas e animais. O principal objetivo do meu trabalho é mostrar sua singularidade, enfatizar sua beleza externa e interna e individualidade. Tento alcançar isso principalmente comparando sua aparência. Por exemplo, gosto de fotografar pessoas com albinismo com animais brancos, pessoas ruivas com animais que têm pelo vermelho e assim por diante.”

Anastasiya Dobrovolskaya

A ideia é mesmo comparar os direitos dos animais com os direitos dos humanos. “Se um animal pode ser tão parecido com o humano, então sua vida, desejos e interesses devem ser valorizados não menos do que os humanos.”, diz a artista.

Anastasiya Dobrovolskaya

Ela segue contando um pouco mais dos bastidores de cada ensaio: “Cada sessão de fotos inclui três etapas: planejamento, filmagem e edição das melhores fotos. O planejamento pode levar de 20 minutos a vários meses. Tenho que ter uma ideia, escolher um modelo, roupas, local, discutir tudo com os proprietários dos animais, meu designer, o maquiador. (…) Muitas pessoas não acreditam, mas minhas sessões de fotos mais famosas duraram cerca de 15 minutos. Tudo o que tenho que fazer é colocar as modelos, animais e escolher o ângulo certo. Os únicos problemas que podem surgir são as condições meteorológicas (a luz certa é extremamente importante para boas fotografias) e a necessidade de esperar que o animal faça a pose certa. A última etapa é a edição, que permite trazer as fotos ao resultado desejado. Normalmente, uma fotografia leva de 20 minutos a várias horas.”.

Outro ponto que a fotografa fez questão de destacar em sua entrevista, foi sobre o bem estar dos animais que ela utiliza em seus ensaios fotográficos. Ela foi questionada sobre o que é mais desafiador e gratificante em trabalhar com animais.

Anastasiya Dobrovolskaya

“Eles preenchem sua vida com algo muito gentil e muito real. Todas as suas ações e emoções são genuínas. Antes de começar a tirar fotos com animais, eu não tinha ideia de que poderia haver uma conexão tão próxima entre humanos e animais. Ainda é surpreendente para mim que os animais “selvagens” (ursos, lobos, veados, raposas, tigres, etc.) podem sentir um forte afeto e confiança nos humanos. Muitas pessoas me acusam de usar animais, de que os animais sofrem durante as sessões de fotos e assim por diante. Mas eles nem sabem o quão longe estão da verdade. Graças ao meu trabalho, vivo em um mundo onde coisas absolutamente sinceras e incrivelmente comoventes estão acontecendo. Talvez se todos vissem o que eu vejo através do meu trabalho, o mundo se tornaria muito mais amável.”.

Naturalmente, quando os animais são fotografados em um habitat pouco natural, as pessoas se preocupam muito com a segurança dos animais, por isso queremos esclarecer que nenhum animal foi ferido no processo de criação dessas fotos. Dobrovolskaya nos contou sobre seus modelos animais, a maioria dos quais foram resgatados, e trabalhou com eles em mais detalhes.

Anastasiya Dobrovolskaya

“Muitas pessoas que veem minhas obras acreditam que os animais estão drogados, que seus dentes foram arrancados e assim por diante. E eu entendo que tais pensamentos nascem por uma razão. Mas às vezes, quando os animais são adotados pelas pessoas, eles se tornam parte de suas famílias e de suas vidas.”

Anastasiya Dobrovolskaya

“Quase todos os animais de grande porte que fotografo vivem no campo, em áreas espaçosas, em recintos especialmente equipados com caminhadas regulares. Cada animal se alimenta com base em sua espécie. Por exemplo, corujas comem ratos, tigres comem carne crua, o urso Stepan adora leite condensado.”

Anastasiya Dobrovolskaya

“Na maioria dos casos, os animais foram resgatados de más condições (por exemplo, Stepan e o tigre Chanel foram comprados de zoológicos clandestinos), de fábricas de peles (raposas, raposas árticas, linces), alguns foram abandonados pelos proprietários e assim por diante. Mas o mais importante é que absolutamente todos os animais nasceram em cativeiro e em nenhuma circunstância podem sobreviver na natureza sem a participação humana.”

 

“Nem todos os animais podem entrar em contato com as pessoas. Se o animal não fizer contato, tiver problemas de saúde e assim por diante, em nenhum caso será permitido para sessões de fotos. Por exemplo, Stepan é um urso único com um caráter incrível, que em seus 28 anos de vida nunca sequer rosnou para as pessoas. Todos os animais participam de sessões de fotos sem sedação. “

Anastasiya Dobrovolskaya

A fotógrafa agora tem surpreendentes 179 mil seguidores no Instagram – um público que se tornou uma fonte infinita de apoio, energia e inspiração.

“Recebo um grande apoio de meus seguidores. Pessoas dos EUA, Argentina, Itália, Iraque, Austrália, África do Sul e muitos outros países do mundo seguem meu trabalho. É simplesmente incrível. Todos os dias recebo um grande número de mensagens muito gentis e sinceras. As pessoas escrevem que sonham em me conhecer pessoalmente, sonham em participar das minhas filmagens, me convidam para visitar seus países. Às vezes me parece que estou sonhando com tudo isso, porque mesmo há 1 e meio eu era um funcionário comum de um instituto de pesquisa e me dedicava à fotografia apenas nos fins de semana.

“Nem sei como expressar minha gratidão. Ainda estou muito envergonhada e não sei como merecia tanta atenção. Mas isso me inspira muito e me carrega com uma energia incrível.”, completa a artista.

Anastasiya Dobrovolskaya
Anastasiya Dobrovolskaya
Anastasiya Dobrovolskaya
Anastasiya Dobrovolskaya
Anastasiya Dobrovolskaya

 

Anastasiya Dobrovolskaya
Anastasiya Dobrovolskaya
Anastasiya Dobrovolskaya
Anastasiya Dobrovolskaya
Anastasiya Dobrovolskaya
Anastasiya Dobrovolskaya
Anastasiya Dobrovolskaya
Anastasiya Dobrovolskaya
Anastasiya Dobrovolskaya
Anastasiya Dobrovolskaya
Anastasiya Dobrovolskaya
Anastasiya Dobrovolskaya
Anastasiya Dobrovolskaya
Anastasiya Dobrovolskaya
Anastasiya Dobrovolskaya
Anastasiya Dobrovolskaya
Anastasiya Dobrovolskaya
Anastasiya Dobrovolskaya

]

Anastasiya Dobrovolskaya
Anastasiya Dobrovolskaya
Anastasiya Dobrovolskaya
Anastasiya Dobrovolskaya
Anastasiya Dobrovolskaya
Anastasiya Dobrovolskaya
Anastasiya Dobrovolskaya
Anastasiya Dobrovolskaya
Anastasiya Dobrovolskaya

 

 

Mais informações: Instagram | en.dobrovolskaia.com | Facebook
Com informações de Bored Panda

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







Ana, 20 anos, estudante de Artes Visuais na UNESP de Bauru. Trago aqui matérias que são boas de se ler.