Quem mora nas redondezas da cidade de Amparo, no interior de Sâo Paulo, sabe que a Química Ipê  possui uma tradição filantrópica associada a seu nome.  Recentemente ela paralisou sua produção para produzir álcool em gel para distribuição para população e profissionais de saúde. Agora, e não por acaso,  a empresa posicionou-se de maneira mais uma vez humanitária divulgando que doará cerca de 21 toneladas de sabão em barras para a população da favela de Paraisópolis, em São Paulo. Essa quantidade significa cerca de 21 toneladas de barras e é capaz de suprir algo em torno de dois meses de consumo de toda população que corresponde a 100 mil pessoas.

A ação é de fundamental importância uma vez que a cápsula que envolve o vírus COVID-19 é gordurosa e, por conta disso, solúvel em sabão.  A boa higienização, principalmente das mãos, pode fazer uma diferença significativa na propagação da doença, uma vez que a maioria das contaminações acontece quando a pessoa toca uma superfícia contaminada e depois leva a mão a regiões de mucosa como boca, olhos e nariz.

O projeto da empresa é de ampliar essa ação para outras comunidades carentes de SP e do RJ. No Morro do Alemão, no Rio de Janeiro, serão entregues, na sequência, mais 25 toneladas do produto. Logo, o sabão pode ser usado para limpeza pessoal e também de superfícies.

Parabéns a empresa por mais essa ação.

***
Com informações de Exame.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.