Faleceu na manhã da última quinta-feira (3), no Hospital João XXIII, a adolescente Luana Rafaela Oliveira Barcelos, de 12 anos. Ela foi baleada em Belo Horizonte (MG) por um bolsonarista depois da divulgação do resultado das eleições presidenciais. A menina estava internada na unidade de saúde da capital mineira desde que foi atingida pelos disparos de um eleitor de Jair Bolsonaro (PL) que estava inconformado com o resultado das urnas.

O falecimento de Luana foi confirmado por Paula Adriane Barcelos Nunes, tia da adolescente. “Foi agora na parte da manhã. Só Jesus para consolar nossos corações porque não está fácil. É muito difícil. Muito triste tudo isso que aconteceu”, disse.

O crime ocorreu no bairro de Nova Cintra, na região Oeste de Belo Horizonte. Além da jovem de 12 anos, o mesmo suspeito, que foi preso em flagrante, atingiu com disparos Pedro Henrique Dias Soares, de 28 anos, que também não resistiu e faleceu, além da mãe do rapaz, de 47 anos, e uma prima dele, de 40.

O autor do crime afirmou em depoimento à polícia que passou o dia da eleição bebendo e, em dado momento, ficou “desorientado”, pegou armas e saiu caminhando pelo bairro, disparando contra pessoas que comemoravam a vitória de Lula (PT).

Em um dos ataques, o que vitimou o homem de 28 anos, o assassino se aproximou e pediu para o jovem e outras três pessoas deitarem no chão, o que foi feito. O suspeito, então, teria dito “vou atirar mesmo assim” e abriu fogo, tirando a vida de Pedro Henrique.

O suspeito segue preso e a Polícia Civil informou que está investigando a “motivação” para os crimes e que só dará mais detalhes após a conclusão do inquérito.

***
Redação Conti Outra, com informações da revista Fórum.
Foto de capa: Reprodução.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.