Excesso de ordem ou de caos não nos faz bem

Caos e ordem sempre existiram desde o início dos tempos. É impossível haver só ordem ou só caos, os dois estão sempre interconectados.

Estava ouvindo o quadro Revista CBN com a Petria Chaves e fiquei muito reflexivo ao ouvir uma entrevista que ela fez ao Prof. Silvio Anaz, que é Doutor em Comunicação pela PUC-SP. [Link aqui].

O foco da entrevista era falar sobre ordem e caos não apenas na sociedade, mas como algo que faz parte da história da humanidade. Logo no início da entrevista o Silvio contou um pouco desse processo histórico e até comentou um pouco sobre a Mitologia Grega.

Existe uma obra do século VIII a.C atribuída ao poeta grego Hesíodo chamada Teogonia, na qual ele conta sobre a origem dos deuses e segundo a obra o primeiro deus a surgir foi Caos e a partir dele surge Dia e Noite, daí tudo vai se desenrolando. É uma obra magnífica! Recomendo a todos essa leitura.

Em outras palavras, caos e ordem sempre existiram desde o início dos tempos. É impossível haver só ordem ou só caos, os dois estão sempre interconectados.

A frase que o Silvio disse que mais me impactou foi essa aqui: “Excesso de ordem ou excesso de caos representam a morte”.  Vamos entender melhor isso! O caos é até estudado em Física e vem associado com um conceito interessante de entropia. Quem nunca ouviu a conhecida frase? “Tudo tende à desordem…”. Sendo bem simplista, entropia é essa tendência à desordem das coisas.

Dou aulas de Física e sempre me utilizo de um exemplo super didático para explicar isso. Se você espatifa um ovo no chão, esse ovo jamais voltará a ser bonitinho e oval como era. A única maneira de ele voltar a ser como era é você filmar a queda e colocar o vídeo da filmagem rodando de trás pra frente, assim você vê aquela clássica cena de filme na qual um ovo se reconstitui. Mas na mesma hora você pensa: “Ah! O vídeo está rodando de trás pra frente…”. Não é bacana isso?

O caos ou desordem está ligada a tudo que tem MOVIMENTO. Já a ordem total ou absoluta está ligada à ausência de movimento. E a total ausência de movimento é a morte.

Inclusive o conceito filosófico de morte é bem mais amplo do que o biológico ou o conceito religioso. Não vou me estender nisso para que a reflexão não fique mais complexa. Sei que esse tema dá pano pra manga.

É legal levar para a nossa vida prática. Quando uma casa está arrumada demais, essa é a prova concreta de que não existe movimento dentro dela. Inclusive até psicólogos e terapeutas utilizam uma frase que virou clichê hoje em dia: “Uma casa muito arrumada é uma casa triste”. Ou seja, um pouquinho de desordem faz bem, é sinal de que há vida, há movimento na casa.

Outro exemplo é nosso próprio corpo. Se ele ficar parado demais é como se estivéssemos mortos. Inclusive diversas doenças surgem por conta do sedentarismo. Veja que interessante! Uma das mais comuns qual é: Pressão alta. Ela vem de quê? Quase sempre das artérias e veias que ficam entupidas por causa da gordura que se acumula. Essa gordura impede o quê? O sangue de circular. E o que o sangue representa? Vida e movimento! Essa é a metafísica da saúde, que estou explicando a você da forma mais simples que eu posso transmitir!

Esse assunto é riquíssimo, está na Física, na Filosofia, na Psicologia, na Medicina, na Arte, na natureza, nos ambientes, está até mesmo nos relacionamentos!

Perceba! O que acontece quando um relacionamento é harmônico demais, o casal parece que é perfeito, que nunca briga, que nunca discute, que nunca há discordâncias etc? É um relacionamento de fachada! Todo bom relacionamento tem lá a sua pitada de caos. Eu até me atrevo a dizer que essa pitada de caos é um tempero especial nos relacionamentos! hehe

Enfim, o resumo de tudo que quero dizer nesse texto é: ordem e caos são importantes, mas devem estar juntos e jamais em excesso, pois como disse o Silvio Anaz, o excesso dos dois representa a morte!

Vou deixar essa viagem filosófica por aqui. Se quiser ampliar a conversa fique à vontade para comentar. O que coloquei aqui foi apenas um grãozinho de areia na imensidão desse tema…

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Isaias Costa
Bacharel em Física. Mestre em Engenharia Mecânica e Psicanalista clínico. Trabalha como professor de Física e Matemática, mas não deixa de alimentar o seu lado das Humanas estudando a mente humana e seus mistérios, ouvindo seus pacientes e compartilhando conhecimentos em seu blog "Para além do agora", no qual escreve desde 2012.