Estudo comprova que coronavírus não foi criado em laboratório e descarta “teoria da conspiração” chinesa

Se você ouviu alguma teoria da conspiração sobre o coronavírus, saiba que essa informação já foi cientificamente refutada: o novo coronavírus NÃO foi criado e nem alterado em ambiente laboratorial!

CONTI outra

O desconhecido causa muito medo, pois quando nos deparamos com algo completamente novo é normal que busquemos uma lógica para aquilo, mas nem sempre as primeiras ideias que surgem como explicação são as corretas ou mesmo justas. Outra tendência humana é buscar culpar coisas e pessoas de fora pelas nossas mazelas, ingênua ou até mesmo com maldade, nós buscamos um culpado para atacar. Afinal, você já deve ter visto muitas pessoas que ignoram fatos que não entendem e apegam-se facilmente as tão famosas “teorias da conspiração”.

Se você ouviu alguma dessas “teorias” sobre o coronavírus, saiba que essa informação já foi cientificamente refutada: o novo coronavírus não foi criado e nem alterado em ambiente laboratorial!

Pesquisadores de universidades dos EUA, Austrália e Reino Unido identificaram que o vírus é resultado de mutações naturais e não foram alterados pelo homem. Para quem ainda não acredita ou quer checar a informação, o estudo está publicado revista Nature Medicine e pode ser consultado por qualquer pessoa.

O que os pesquisadores descobriram, segundo publicado na Revista Exame, é que a eficiência do vírus ao se ligar a células do corpo humano sugere que ele é resultado de seleção natural. A estrutura molecular do vírus, também não seria algo desenvolvido em laboratório porque ela é muito diferente daquela vista em outras doenças similares. No entanto, ela tem semelhanças com vírus conhecidos que afetam morcegos e pangolins, que não seriam animais utilizados na engenheria genética.

“Ao comparar os dados disponíveis de sequenciamento de genoma das cadeias do vírus, podemos determinar com firmeza que o SARS-CoV-2 [como é chamado o novo coronavírus] foi originado a partir de processos naturais”, disse, em nota, Kristian Andersen, professor associado de imunologia e microbiologia do Scripps Research, centro americano de pesquisa médica sem fins lucrativos.

A opção mais provável elencada pela comunidade científica global é de que o novo coronavírus surgiu de alguma espécie de animal (ainda não identificada) e que fez a transição para organismos humanos.

Uma das teorias conspiratórias, agora descartada sobre vírus, era de que ele poderia ter “escapado” de um laboratório de armas biológicas na China.

A ciência estudou e provou que isso não é verdade. Informem-se e passem adiante. A inteligência agradece!

***

Redação Conti outra. Com informações de Revista Exame

Link para acesso a pesquisa:  Nature Medicine

Photo by CDC on Unsplash

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.