Jennette McCurdy, que ficou conhecida por interpretar a personagem Sam Puckett na série de TV americana ‘iCarly’, causou polêmica ao anunciar o lançamento de sua autobiografia, que leva o título, ‘Estou feliz que minha mãe faleceu’.

O livro, que tem lançamento marcado para 09 de agosto deste ano, traz à tona memórias dolorosas da infância e adolescência da ex-atriz, que já confessou ter sido forçada pela mãe a seguir carreira artística.

McCurdy revelou para a Entertainment Weekly que a obra ainda contém tons de humor, no entanto também traz trechos de partir o coração.

Na imagem que estampa a capa do livro, McCurdy tem estampada no rosto expressão de deboche enquanto segura uma urna funerária, objeto que costuma ser usado para guardar restos mortais de pessoas cremadas.

A ex-atriz explica que a urna que aparece na capa do livro guarda somente papéis picados.

“Os papéis picados emaranhados dentro de uma urna me pareceu uma boa maneira de capturar o humor da tragédia, mas eu sabia que não queria ir tão longe a ponto de derramá-los ou jogá-los no ar com um enorme sorriso no rosto ou fazer qualquer outro tipo de linguagem corporal que pudesse parecer grosseiro. Por fim, escolhi uma expressão facial que considero sincera, um pouco magoada e um pouco esperançosa.”

McCurdy conta no livro que sua mãe dominadora a obrigou a ser estrela da Nickelodeon, o que a fez desenvolver ansiedade, vergonha e auto-aversão, que se manifestaram em distúrbios alimentares, vícios e muitos relacionamentos não saudáveis.

Mas as coisas pioraram quando sua mãe faleceu de câncer enquanto ela estrelava a série ‘Sam & Cat’, ao lado da cantora e atriz Ariana Grande.

Ela diz que, depois de anos de terapia, finalmente está pronta para falar com os fãs sobre seu processo de recuperação.

“Foi importante para mim explorar o abuso emocional e psicológico que sofri durante meu tempo como atriz mirim. Eu não tive as ferramentas, a linguagem ou o apoio necessários para falar por mim mesma naquela época, então este livro é uma maneira de eu não apenas honrar essa experiência e dar voz ao meu antigo eu, mas espero encorajar os jovens a fazerem o mesmo se se encontrarem em ambientes onde podem ser condicionados a fazer algo que não se sentem confortáveis.”

McCurdy, que hoje tem 29 anos, já havia relevado antes que se envergonha de alguns de seus personagens e só permaneceu atuando na maior parte da vida para sustentar a família.

“Já faz alguns anos que parei de atuar. Em vez disso, prefiro escrever e dirigir, e essa nova fase está indo muito bem. Eu decidi parar porque eu nunca quis atuar, para falar a verdade. Minha mãe me colocou nesse ramo quando eu tinha apenas seis… Com 10 anos eu já era a principal fonte de renda da família, e só continuei por causa deles.”, disse ela no podcast Empty Inside.

Pictured: Sam Puckett, (Jennette McCurdy), Cat Valentine (Ariana Grande) in “SAM AND CAT” on Nickelodeon.
Photo: Terry Doyle/ Nickelodeon. ©2013 Viacom International, Inc. All rights reserved.

Ela continuou:

“Minha família não tinha muito dinheiro e essa era a única saída, naquela época. Atuar foi útil para me dar algum grau de sucesso, mas não pretendo voltar. Minha experiência como atriz ainda me traz vergonha. Eu fico ressentida com a minha carreira de várias maneiras, sabe? Me sinto insatisfeita porque alguns foram papéis muito extravagantes e embaraçosos. Eu tinha uns 12 ou 13 anos quando comecei a gravar ‘iCarly‘, quando terminei, acho que tinha 21… Eu já não queria fazer mais isso desde os 15, eu estava louca de tanta vergonha. As pessoas me param e dizem: ‘Que incrível, você é a Sam daquela série da Nick’, e eu me sinto constrangida toda vez. Imagino que haja uma experiência muito diferente na atuação, quando você se orgulha dos trabalhos que fez, mas eu não me sinto assim.”

Veja a capa do livro:

***
Redação Conti Outra, com informações de Cinepop.
Fotos: Reprodução.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.