Este senhor é conhecido como “fazendeiro das cores” por conta de sua plantação de milhos coloridos.

Carl Barnes cultivou diferentes tipos de milhos em busca dos frutos ancestrais que existiam antes das terras serem exploradas pelas empresas até que se deparou com uma surpresa.

Ana Carolina Conti Cenciani

O milho é um dos alimentos mais consumidos em todo o mundo e foi exatamente por isso que chamou tanta atenção quando a foto dessa espiga colorida apareceu. Totalmente comestível e semelhante a um arco-íris, o produto ficou famoso e a alta demanda aumentou sua produção, no entanto, por trás de todo o seu sucesso, há uma história peculiar: a de Carl Barnes.

Barnes, falecido em 2016, iniciou uma extensa investigação sobre o milho em Oklahoma, nos EUA, e cultivou diferentes tipos em busca de frutos ancestrais que existiam antes de a terra ser explorada pelas empresas. Com o tempo, ele foi capaz de coletar sementes das diferentes famílias de milho e , à medida que as plantas cresciam, ficou muito surpreso.

Depois de vários anos, os grãos cresceram e se misturaram até formarem espigas que possuíam dezenas de cores, algo muito semelhante ao que acontece com as batatas antigas, cujo DNA (por assim dizer) não é influenciado por nenhum produto químico. Então, em 1992, Carl conseguiu cultivar milhos coloridos.

Greg Schoen, um agricultor amigo de Barnes, interessou-se pela comida estranha e, após vários testes e plantações entre 2003 e 2007, lançou o produto no mercado em 2013.

Um ano antes, em 2012, uma publicação nas redes sociais se tornou viral e foi quando todos ficaram em choque. Schoen compartilhou as sementes com a empresa especializada no setor de Seed Trust e, juntamente com seu proprietário Bill McDorman, eles conseguiram oferecê-las ao público. Agora elas podem ser comprados on-line a um custo de US $ 7,95.

O mais interessante é que nenhum agrotóxico foi utilizado no processo para que esse tipo de milho crescesse. Carl Barnes literalmente conseguiu todas essas cores de forma natural. Incrível!

Com informações de UPSOCL

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Ana Carolina Conti Cenciani
Ana, 19 anos, estudante de Artes Visuais na UNESP de Bauru. Trago aqui notícias que são boas de se ler.