Essas ilustrações foram feitas em troca do maior segredo de cada pessoa retratada

“Eu queimei o bilhete suicida que escrevi há um mês. Hoje é um bom dia.“

Ninguém sabe o que se passa dentro da cabeça do outro. Por trás de sorrisos alegres e comemorações rotineiras podem estar escondidas palavras não ditas, situações que jamais serão relevadas e sofrimentos que, muitas vezes, ninguém além da própria pessoa conhece.

Sabendo disso, o ilustrador filipino Terence Eduarte criou para o site  Bored Panda um projeto audacioso: ele  abordou pessoas durante 100 dias e ofereceu a cada uma delas uma ilustração em troca do seu maior segredo. O projeto foi denominado 100 Days of Secrets e, ao lado das imagens, traz a história da pessoa que inspirou o desenho.

A amostragem abaixo veio do artigo que usamos como inspiração e foi selecionada por Mari Dutra para publicação na Hypeness. As demais criações do artista podem ser encontradas neste link.

Eu queimei o bilhete suicida que escrevi há um mês. Hoje é um bom dia.

Eu faço o meu melhor para deixar as pessoas felizes porque eu sei como é se sentir absolutamente sem valor. Eu não quero que ninguém mais se sinta assim.

Eu falei para o meu filho que estava na barriga que eu não estava pronta para ser amada por ele. No dia seguinte eu sofri um aborto espontâneo.

Eu queria visitar minha avó no hospital, mas era uma caminhada longa e eu fiquei com preguiça. No dia seguinte ela faleceu.

Eu atuo em uma peça em que um cara precisa atuar como se estivesse secretamente apaixonado por mim. Mas, quando a peça termina, nós voltamos para a vida real, onde eu estou secretamente apaixonada por ele.

Algumas vezes eu me sinto sozinha mesmo quando estou com amigos. Eu sinto como se estivesse sobrando quando estamos juntos.

Eu sempre pergunto como meus amigos estão, mas as pessoas raramente me perguntam como eu estou.

Metade dos meus amigos são pessoas que eu gostaria de nunca ter conhecido.

Faz dois anos e meio, mas eu ainda não consigo contar para aqueles próximos de mim que eu sou HIV positivo. Então, ao invés de focar no que eu não posso fazer, eu me tornei voluntário para ajudar a mudar o estigma em torno do HIV.

Todas as imagens são de © Terence Eduarte.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.