Escola troca lições de casa por ‘atos de bondade’ na Irlanda

Atualmente estamos nos esquecendo de fazer o bem aos outros, é raro vermos uma situação onde a solidariedade e empatia estejam presentes. E, por isso, essa escola decidiu dar o melhor exemplo para seus alunos.

Ana Carolina Conti Cenciani

A escola Gaelscoil Mhíchíl Uí Choileáin, na Irlanda, decidiu abolir a lição de casa durante todo o mês de dezembro com o objetivo de melhorar o bem-estar mental de seus alunos e mostrar que a educação não se aprende somente nos livros. Assim, os estudantes, ao invés de fazerem seus teóricos deveres de casa, deveriam a cada dia, realizar um ato de bondade.

Além de realizarem pequenos atos de bondade, as crianças registraram tudo em um diário, para que pudessem compartilhar o gesto com seus amigos no dia seguinte. Juntamente do diário compartilhado, o colégio também criou a “urna da bondade”, uma brincadeira do bem realizada todas as sextas-feiras. Durante a semana inteira, os alunos podiam depositar observações positivas para aumentar a autoestima dos seus colegas de escola, sendo que sexta-feira, algumas dessas mensagens eram escolhidas aleatoriamente e lidas em voz alta para que todos pudessem ouvir.

Há quatro anos a escola pratica o programa educacional mais voltado para a generosidade e empatia, o projeto visa que competição não seja a protagonista. No ano de 2018, por exemplo, o foco do programa foi a gratidão. Realizada nos meses de dezembro, a diretora explica o objetivo da ação: “Estamos encorajando nossos alunos a pensar sobre o verdadeiro espírito do Natal, o espírito de bondade e generosidade. Com tanta ênfase no aspecto materialista e comercial do Natal, costumamos ignorar o que realmente é … Boa vontade!”.

No nosso mundo competitivo e consumista, os pais e escolas enfrentam um grande desafio em relação às novas gerações. Segundo a diretora da escola: “Nossa mensagem para as crianças é muito simples: elas podem ser a razão pela qual alguém sorri hoje e podem ajudar a tornar este mundo um lugar melhor para os outros e para si mesmos”. Que mais escolas promovam iniciativas como esta!

Com informações de R7

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Ana Carolina Conti Cenciani
Ana, 19 anos, estudante de Artes Visuais na UNESP de Bauru. Trago aqui notícias que são boas de se ler.