Uma situação ocorrida durante a edição do último sábado (11) do programa “É de Casa”, constrangeu e revoltou os telespectadores. Talitha Morete, apresentadora da atração, convidou uma doceira a fazer uma receita de cocada no programa e reproduziu uma situação de racismo estrutural ao vivo.

Talitha conheceu a cozinheira Silene, que vende cocadas em um salão de beleza que ela frequenta no Rio de Janeiro, e a convidou para preparar a receita ao vivo no programa da Globo. Ao longo da atração, as duas prepararam as cocadas juntas.

Já no fim do programa, quando as cocadas já tinham ficado prontas, Talitha entregou a bandeja de doces na mão da cozinheira e indicou que ela, uma mulher negra, deveria servir os demais apresentadores do programa, a maioria brancos.

“A dona da cocada vai fazer as honras da casa. Vai servir todo mundo, Silene! Por favor, pode oferecer porque está todo mundo querendo a sua casa”, pediu a apresentadora ao vivo. A cozinheira chegou a pegar bandeja para servir os presentes, quando Manoel Soares, também apresentador do ‘É de Casa’, interveio.

“Vamos fazer o seguinte? Eu vou ser o seu garçom e você vai me orientar para quem vou servir, porque você não vai servir ninguém”, disse ao pegar a bandeja e distribuir os doces entre os demais.

Pedido de Desculpas

Nesta terça-feira, 14, a apresentadora usou seu perfil no Instagram para publicar um pedido de desculpas.

“Antes de vir aqui, a primeira coisa que fiz foi falar com a dona Silene e pedir desculpas para ela. Eu também preciso me desculpar com todas as pessoas, com o meu público, pela minha fala. Errei e não há nada a ser dito para justificar ou minimizar esse erro, a não ser me desculpar”, começou ela.

Talitha Morete ainda disse que desde sábado (11 de junho) ficou pensando no ocorrido e aproveitou para refletir sobre o “lugar que ocupou neste contexto”. “Como ser humana, como comunicadora, quero transformar esse episódio em aprendizado e num compromisso de vigília antirracista constante. É isso que posso e devo fazer”, continuou.

Ela aproveitou para agradecer o colega Manoel Soares, com quem divide a apresentação do É de Casa: “Aproveito para agradecer ao meu colega Manoel Soares pela sensibilidade e cuidado com a dona Silene. É muito importante quando estamos num grupo diverso que comprova como o mundo pode ser melhor quando inclui a todos”.

Nos comentários, Manoel Soares manifestou seu apoio à amiga. “Acho que o mais importante é a dona Silene estar bem diante de toda essa repercussão. Em segundo lugar, não é só sobre entender, mas internalizar a compreensão do fato, garantindo que isso não se repetirá (nem com você, nem perto de você)”, escreveu.

“Inúmeras vezes você e as outras colegas de apresentação me ajudaram a mapear e reduzir meu machismo estrutural, sou grato por isso, assim como deve existir em você agora uma gratidão por essas pessoas que muitas vezes, de forma ácida, apontam o rumo certo de comportamento racial”, continuou o apresentador.

Ele também falou sobre como a internet pode ser agressiva às vezes, mas que espera que o resultado desse episódio seja construtivo para todos. “Nessas críticas têm dores que vão além de você e quem vem antes de você, meu desejo é que o resultado desse episódio seja pedagógico e construtivo. Não só para você, mas para o Brasil”, disse.

“Você é minha amiga e vamos estar juntos nas telas da vida buscando sempre nossa evolução diária como pessoas e comunicadores”, finalizou Manoel Soares.

***
Redação Conti Outra, com informações de Yahoo! e E+.
Fotos: Reprodução/Globoplay.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.