Enfermeiro viaja com seu cavalo para vacinar idosos que vivem nas montanhas.

Com 61 anos ele viaja de casa em casa, com vacinas contra a gripe para ajudar vovôs e vovós que precisam de cuidados. Um herói anônimo!

Ana Carolina Conti Cenciani

Existem muitos heróis que não aparecem na televisão, não usam capas e não são famosos, mas fazem um trabalho muito importante e indispensável. É o caso de Francisco López, na província argentina de Córdoba. Seu trabalho merece aplausos, especialmente no contexto atual, onde o sistema de saúde foi posto em xeque.

Ele é enfermeiro e tem 61 anos. Todos os dias, ele monta em seu cavalo e sobe as montanhas cordovanas para ajudar os que mais precisam de cuidado: os idosos. Córdoba é uma província onde a maioria de seus habitantes são idosos e moram nas montanhas, assim, com todos os seus suprimentos, Francisco vai de porta em porta e dá a eles a vacina contra a gripe.

Nos momentos em que a humanidade está sendo testada, muitas pessoas mostram seu pior lado, acumulando produtos dos supermercados e mostrando egoísmo. Por outro lado, histórias bonitas como a de Francisco López, ou ‘Paco’, seu apelido, ganham reconhecimento.

Todos os dias ele viaja vários quilômetros, de ambulância nas estradas e também a cavalo nas áreas em que o acesso só é possível de ser feito com o animal. Tudo para trazer saúde aos idosos, através da vacina contra influenza.

Em meio à maior pandemia dos últimos tempos, Paco enfrentou o medo e o vírus para realizar seu trabalho impecável. O Canal 12, de Córdoba, entrevistou-o e levou seu testemunho a toda a província argentina, onde disse que aplicava cerca de 15 doses por dia.

“Na cidade, usamos a ambulância, mas existem áreas acessíveis apenas a cavalo; por isso, nesses dias, eu carrego a quantidade aproximada de vacinas que vou usar na garrafa térmica – o conservador – e vou a cavalo”.

Paco e os demais profissionais da saúde vêm sendo verdadeiros heróis, que fazem um trabalho muito fundamental.

Com informações de UPSOCL

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Ana Carolina Conti Cenciani
Ana, 19 anos, estudante de Artes Visuais na UNESP de Bauru. Trago aqui notícias que são boas de se ler.