O gato Miky já tinha vinte anos quando se viu sem lar e sem família. Seus tutores faleceram durante a invasão russa na Ucrânia e a sua casa foi destruída por bombardeios. Quase por um milagre, Miky sobreviveu, mas seu futuro ainda era incerto.

O animal foi encontrado em meio aos escombros da sua antiga casa e encaminhado para um abrigo. Lá, ele ficou profundamente deprimido, se recusando a comer e a socializar com outros animais. Todos acreditavam que ele logo iria falecer devido à tristeza, ao trauma e à saudade que tinha dos seus tutores.

Em uma operação que transportava animais de abrigos da Ucrânia para outros países europeus, o gato idoso foi levado para a França por dois refugiados ucranianos e acolhido pela Société Protectrice des Animaux (SPA).

Em suas redes sociais, a organização francesa relatou que uma enfermeira da Cruz Vermelha ficou muito comovida com o sofrimento do pobre Miky. “Ele perdeu todo o rumo e sentimos que ele está machucado na alma”, disse um porta-voz da SPA.

Hoje, Miky já está instalado em seu novo lar e tem trazido muita alegria para a sua nova tutora, que trabalha atendendo e ajudando refugiados ucranianos em um centro de acolhimento. Miky agora poderá viver seus últimos dias em um lar seguro e confortável, recebendo todo o cuidado e carinho que merece.

***
Redação Conti Outra, com informações de Anda.
Foto: Société Protectrice des Animaux.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.