Em Roma, passageiros trocam garrafas pet por bilhetes de metrô

Exemplo para ser copiado!!!

CONTI outra

Em Roma, na Itália, cada recipiente dá desconto de 5 centavos de euro na passagem. 60 mil garrafas já foram recolhidas só nas primeiras duas semanas de campanha!

Já é possível, em uma só prática, unir duas das melhores coisas: Ajudar a despoluir o planeta e economizar uns trocados. Pelo menos em Roma. Por lá, uma campanha propõe que as pessoas troquem garrafas de plástico por bilhetes de metrô. O projeto, que foi anunciado no fim de julho, já arrecadou mais de 60 mil recipientes em apenas duas semanas, de acordo com as autoridades.

A proposta é uma iniciativa da prefeitura de Roma em parceria com a ATAC (Azienda per i Trasporti Autoferrotranviari del Comune di Roma), empresa privada responsável pelo transporte da cidade. “Podemos dizer que somos a primeira grande capital europeia a apresentar essa inovação. Uma máquina que consome garrafas de plástico e emite crédito para comprar passagens de ônibus. A economia circular é fácil de ser feita”, disse Virginia Raggi, prefeita de Roma, como cita o jornal La Repubblica.

MÁQUINAS ESTÃO DISTRIBUÍDAS EM TRÊS ESTAÇÕES DE METRÔ PARA PERÍODOS DE TESTES (FOTO: REPRODUÇÃO FACEBOOK/SERGIO COSTA)

Por enquanto, o projeto abrange apenas três estações de metrô: Cipro (linha A), Piramide (linha B) e San Giovanni (linha C) e está previsto para durar 12 meses — a ideia é fazer um período de testes antes da implementação permanente e em mais estações.

De acordo com os responsáveis, os interessados em participar da campanha precisam baixar um aplicativo no celular (My Cicero ou TabNet), que fornece um código de barras. Aí, a cada garrafa inserida em uma máquina, o usuário recebe um crédio de 5 centavos de euro que é associado ao código de barras, então trocado pela passagem.

Como o bilhete de metrô custa 1,50 euro, trinta garrafas são necessárias para a obtenção de um ticket. O número pode parecer grande, mas a ideia é justamente conscientizar os cidadãos romanos do uso do plástico: “Em um período em que se fala sobre criptografia, temos uma moeda de plástico. Substancialmente, é um sistema no qual se recicla, se constrói a a fidelidade do cliente, e se recompensa o comportamento virtuoso dos cidadãos”, explicou Paolo Simoni, presidente da ATAC.

A PREFEITA DE ROMA, VIRGINIA RAGGI, DEMONSTRA FUNCIONAMENTO DO PROGRAMA QUE GARANTE CRÉDITO NA COMPRA DE BILHETES DE METRÔ PARA QUEM RECICLA GARRAFAS PET (FOTO: REPRODUÇÃO FACEBOOK/VIRGINIA RAGGI)

A ação surge em meio a reclamações de moradores de Roma, que apontam a sujeira e a falta de coleta de lixo na capital italiana como os principais problemas. Entretanto, uma reportagem do La Repubblica do início de 2019 mostrou que, em 40% das vezes, o descarte de plástico é feito de maneira indevida, inviabilizando a reciclagem do material.

Por conta disso, a ATAC faz a orientação de que as garrafas devem estar intactas, vazias e preferencialmente limpas. Além disso, para garantir que a máquina dará o disconto, o rótulo deve estar intacto.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Revista Galileu.
Foto destacada: Reprodução/Virginia Raggi.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.