Em desespero após ter seu cão roubado, homem oferece seu carro a quem o encontrar

"Meu cachorro simplesmente não tem preço para mim, não sei viver sem o Falucho", disse o jovem, que não tem descanso desde que seu melhor amigo desapareceu.

CONTI outra

Só quem já conviveu com um cãozinho em casa sabe que eles podem ser os melhores amigos que alguém poderia ter. Eles oferecem amor e carinho em altas doses e pedem muito pouco em troca. Só esperam ser amados de volta e bem tratados.

Ter um melhor amigo de quatro patas é ganhar um presente de valor inestimável. E quem parece saber bem disso é o jovem Carlos Quiroga, da cidade argentina de Hilario Ascasubi. Para ele, o cão Falucho é o ser mais importante em sua vida.

A história de Carlos e Falucho começou quando o pai de Carlos quis presentear o filho com algo especial: um melhor amigo. Foi aí que um doce filhote entrou ena vida do rapaz e encheu sua vida de alegria.

Falucho inclusive foi o responsável por tornar a solidão de Carlos mais suportável após o falecimento de seu pai, e isso fez com que o elo entre eles se tornasse inquebrável.

Mas, infelizmente, esta bela história de amizade sofreu um duro revés. Certo dia, Carlos chegou em sua casa como de costume e viu com horror que Falucho não estava em lugar algum. Inacredotavelemnte, seu melhor amigo havia desaparido sem deixar vestígios.

Completamente desnorteado, Carlos saiu à procura de Falucho por todos os cantos do seu prédio, atravessou o bairro inteiro, a cidade inteira, mas não obteve sucesso. Falucho simplesmente desaparecera.

“Eu não sei se eu posso viver sem o Falucho. Ele é tudo para mim”, lamentou o jovem.

Toda a procura parecia inútil. Portanto, Quiroga tomou a extrema decisão de oferecer seu próprio veículo, que obteve com tanto sacrifício, a qualquer pessoa que pudesse ter alguma informação ou devolver o seu filhote.

“Entrego este carro, que é a única coisa que tenho, para que possa me dizer quem tem meu cachorro. Ele foi roubado da minha casa. Com que necessidade? Para que finalidade? Eles me destruíram com a falta do meu cachorro, porque eles não vieram me pedir um bebê antes de roubá-lo de mim?” escreveu ele frustrado em seu facebook.

Embora ele não tenha certeza se sua estratégia funcionará, Carlos não perdeu a esperança de ver Falucho novamente e continua fazendo tudo o que está ao seu alcance para recuperar seu amigo de toda a vida.

Sabemos que bens materiais sempre podem ser substituídos. Amor, carinho e até a dependência saudável que é estabelecida entre uma pessoa e seu animal de estimação, NÃO.

***
Redação Conti Outra, com informações de Vida que Importa.
Foto destacada: Reprodução.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES




COMENTÁRIOS




CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.