Em cadeiras de praia e na sombra de árvores, psicanalistas oferecem sessões gratuitas à população

Imagine ter uma consulta com um psicanalista ao ar livre, em um belo gramado, debaixo da sombra de uma árvore, e o melhor de tudo, sem pagar um real por isso. Parece incrível, não é mesmo?

REDAÇÃO CONTI outra

Imagine ter uma consulta com um psicanalista ao ar livre, em um belo gramado, debaixo da sombra de uma árvore, e o melhor de tudo, sem pagar um real por isso. Parece incrível, não é mesmo? Pois é exatamente esta a proposta do projeto Psicanálise de Rua, que teve sua primeira atividade em São Carlos(SP) realizada no último sábado (18). A ação, realizada na data instituída como Dia Nacional da Luta Antimanicomial, tinha o intuito de oferecer psicanálise gratuita com acesso para toda a população.

A iniciativa do projeto Psicanálise de Rua em São Carlos partiu de Claudia Gigante Ferraz. Depois que ela participou de um evento na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), a ideia começou a tomar forma. Envolveram-se no projeto, os psicanalistas Daniel Nogueira, Aleksandra Lopes, Marcos Arenales, Fernanda Leonardo, Mariazinha Saldanha de Castro, Pedro Magalhães Lopes, Daniela Foraciari e Beatriz Astolphi. Todos eles já atuavam na cidade de São Carlos e passaram a se disponibilizar também para realizarem todos os sábados atendimentos individuais e gratuitos na Praça Pedro de Toledo, entre os horários das 11h às 13h. A ideia é levar a análise para as ruas e utilizar os espaços públicos como uma espécie de consultório informal.

Em sessões que duram cerca de 50 minutos, os psicanalistas atendem qualquer pessoa que deseje ser escutada. “O coletivo Psicanálise de Rua – São Carlos surge no esteio de outras iniciativas de clínicas abertas de psicanálise que já ocorrem em algumas cidades do Brasil, permitindo que a escuta psicanalítica possa também operar para além do contexto do consultório particular. Trata-se de uma psicanálise “de rua”, pois é o espaço público da cidade que é utilizado para os atendimentos, ao invés do tradicional consultório particular. Assim, todo cidadão pode procurar este atendimento”, explica o grupo de profissionais ao portal A cidade on São Carlos.

Em cadeiras de praia e na sombra de árvores, psicanalistas oferecem sessões gratuitas em São Carlos

O projeto em São Carlos deriva de uma ideia que nasceu em São Paulo, a partir dos psicanalistas Tales Ab’Sáber e Daniel Guimarães. A ideia se espalhou pelo Brasil e já acontece em outros estados, como o Distrito Federal e o Rio de Janeiro. Para o grupo, essa é uma oportunidade com potencial para atravessar a barreira de algo disponível, em partes, apenas para uma parcela favorecida da população: a psicanálise.

“A iniciativa de Psicanálise de Rua aposta na capacidade transformativa da experiência psicanalítica, em sua possibilidade de tratar o mal-estar psíquico e de se contrapor aos discursos de segregação, intolerância e autoritarismo crescentes na sociedade brasileira. Diante de tão preocupante cenário social, a Psicanálise de Rua surge como uma iniciativa de alcance clínico, ético e político”, esclarece o grupo.

A psicanálise ao alcance de todos é uma ideia tão bacana que merecia ser replicada em todas as cidades do país, concorda?

Serviço 
O que: Psicanálise de Rua São Carlos
Quando: Todos os sábados, das 11h às 13h
Onde: Praça Pedro de Toledo (Rua Dona Alexandrina, 672 734)
Quanto: Gratuito

***

Redação CONTI outra. Com informações de www.acidadeon.com

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




REDAÇÃO CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.