As elefantas Pocha e Guillermina, que viveram por duas décadas em um recinto de concreto subterrâneo no Ecoparque de Mendoza, na Argentina, acabam de ser transferidas para o Santuário dos Elefantes (SEB), na Chapada dos Guimarães, a 65 km de Cuiabá, onde finalmente terão contato com a natureza.

Foram seis dias de viagem até elas chegaram ao novo lar. Segundo os biólogos que acompanharam as elefantas, elas ficaram bem tranquilas, mas estão cansadas.

Pocha e Guilhermina agora estão no processo de adpatação ao novo habitat. Como elas viviam em um local fechado, não conhecem o ambiente natural.

Reprodução | Instagram | @elefantesbrasil

A transferência de Pocha e Guilhermina para o Santuário dos Elefantes vem sendo preparada desde junho do ano passado.

Elas precisaram primeiro se acostumar com uma caixa de transporte, o que envolveu um treinamento. As elefantas só foram colocadas nas caixas quando os biólogos tiveram a certeza que elas estariam confortáveis para a viagem.

A elefanta mais velha, Pocha, tem 55 anos. Ela vivia nas instalações de Mendoza desde 1968, depois de chegar da Alemanha.

Guillermina, de 22 anos, é filha de Pocha com o elefante Tamy; ela nasceu no Ecoparque e nunca conheceu outra realidade além das paredes do local.

As duas elefantas tem temperamentos bastante distintos. Enquanto Pocha é uma mãe quieta e protetora, Guillermina tem uma grande personalidade e costuma agir como uma criança mimada.

***
Redação Conti Outra, com informações de Anda.
Foto destacada: Reprodução.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.