Em agosto de 1999, uma elefanta com apenas algumas semanas de vida ficou presa em um poço seco. Para piorar a situação, seu rebanho foi forçado a abandoná-la, deixando a filhote se virar sozinha. Por conta própria, ela não tinha chance. Mas graças à intervenção do Sheldrick Wildlife Trust (SWT), ela recebeu uma segunda chance, assim como muitos outros elefantes que eles salvaram ao longo dos anos.

Fundada há 45 anos, a SWT é uma das mais antigas instituições beneficentes de vida selvagem da África. Eles são mais conhecidos por seu Projeto de Órfãos, “o primeiro e mais bem-sucedido programa de resgate e reabilitação de órfãos de elefantes do mundo”.

Por essa razão, eles ficaram felizes em acolher a filhote indefesa, a quem deram o nome de Icholta. Ela lutou bravamente para sobreviver no início, especialmente quando teve seus primeiros molares, mas com o tempo, sua saúde melhorou, permitindo que sua personalidade brilhante aparecesse.

Apesar de ter sido abandonada em um poço seco, Icholta surpreendeu seus cuidadores com seu amor por banhos de água e lama. Ela também conquistou a todos com sua personalidade doce e amigável!

Icholta recuperou sua saúde ao lado de outros órfãos, muitos dos quais foram incluídos em um livro chamado “Wild Orphans” (Órfãos selvagens, em inglês), de Geri Ellis.

Os cuidadores do SWT se apaixonam pelos animais que cuidam, e por isso, experimentam uma sensação agridoce quando os filhotes finalmente estão prontos para serem devolvidos à natureza. Mas há um consolo: muitos de seus elefantes retornam para visitas, especialmente as ex-órfãs.

É por isso que, após três anos sem visitas, a equipe da SWT não conseguiu conter a emoção quando Icholta voltou com seus dois bebês! Eles também foram acompanhados por outro elefante de quem cuidavam, chamado Kihari, que servia como amigo para Icholta e babá para seus filhotes.

Havia um motivo muito específico para a visita dos elefantes: Icholta acabara de dar à luz e estava ansiosa para apresentar seu recém-nascido à sua “casa” e às pessoas que a criaram! A nova filhote foi chamada de Izzy, e ela está crescendo tão bem quanto seu irmão mais velho, Inca.

Durante a visita, eles se juntaram a alguns outros do rebanho de Icholta no SWT, tornando esta reunião verdadeiramente inesquecível! Uma ocasião tão alegre quanto essa seria especial a qualquer momento, mas o fato de ter acontecido em 2022 é especialmente notável.

“O nascimento de um bebê elefante é sempre uma ocasião auspiciosa, mas o nascimento de Izzy tem um significado especial”, compartilhou SWT em seu site. “Ela é o 45º filhote nascido de um órfão que resgatamos e reintegramos na natureza – e o fato de a termos conhecido justamente no nosso 45º ano de atuação parece realmente apropriado.”

Quando Daphne Sheldrick fundou a SWT, em 1977, ela reconheceu que, salvando um único elefante, inúmeros outros também teriam a chance de viver. Agora, 45 anos depois, seu sonho de fazer exatamente isso está se fortalecendo.

“Um último triunfo para o qual eu ansiava”, disse Daphne em 1977, “foi poder olhar com orgulho para um animal como um elefante, nascido de uma mãe que eu nutri desde o início.”

***
Redação Conti Outra, com informações de Inspire More.
Fotos: Reprodução.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.