Ele se atrasou porque estava ajudando a salvar vítima de acidente e acabou demitido

Nesta segunda-feira (08), Robsom Dos Santos chegou atrasado ao trabalho, mas por um bom motivo: estava ajudando a salvar a vítima de um acidente em Bertioga, no litoral de São Paulo. Entretanto, em vez de palmas e parabenizações, foi "premiado" com a demissão do emprego.

CONTI outra

Um pensamento que costuma ser bastante difundido é o da lei da reciprocidade, que prega que, se você faz o bem, ele retorna para você. Não foi isso que aconteceu com Robsom dos Santos, de 35 anos. Pelo menos não até agora. Nesta segunda-feira (08), ele chegou atrasado ao trabalho, mas por um bom motivo: estava ajudando a salvar a vítima de um acidente em Bertioga, no litoral de São Paulo. Entretanto, em vez de palmas e parabenizações, Robsom foi “premiado” com a demissão do emprego.

De acordo com informações do G1 Santos e Região, o acidente aconteceu nesta segunda-feira (8), depois que o condutor do veículo realizou uma ultrapassagem na Rodovia Rio-Santos, na altura do bairro Maitinga. O motorista perdeu o controle do carro e capotou na via, caindo em uma vala localizada em uma área de mata.

Robsom relatou ao G1 que estava em período de experiência na empresa. Naquele dia, ele tinha saído atrasado de casa, mas ao preszenciar o acidente, tomou a decisão de parar e ajudar de alguma forma. “Me coloquei no lugar dele.”, diz.

Ele entrou na área de mata e viu o carro parcialmente submerso pela água da vala. Robson conta que diz ficou preocupado com a possibilidade do motorista se afogar, por isso, decidiu tentar tirá-lo do veículo.

“Falei ‘oi, tudo bem? Tem gente?’. Aí ele falou ‘tem, eu estou sozinho’. Mandei ele tirar o cinto, para tirar ele, porque não conseguia virar o carro”, explicou.

Ainda segundo Robson, outros dois homens o ajudaram no resgate, alguns minutos depois de ele entrar na área de mata.

Com a ajuda dos outros homens, que desceram até o local, o motorista foi retirado do carro e deixado ao lado do veículo, enquanto aguardava as equipes de resgate.

“Ele estava com muito medo, muito assustado, em choque. Quando vi que ficou bem, saí para ir ao trabalho”, relata. Segundo a Polícia Rodoviária, que foi acionada, a vítima sofreu apenas ferimentos leves e foi encaminhada ao Hospital Municipal de Bertioga.

O INTS, responsável pela gestão do hospital, informou em nota que o paciente deu entrada na unidade após ser levado pelos bombeiros. Ele fez exames clínicos e de imagem, ficou em observação e recebeu alta no fim da tarde.

De acordo com Robsom, depois de ajudar no resgate da vítima, ele foi para o trabalho. Porém, por estar em período de experiência, acabou sendo dispensado pela empresa. Ele relata que já imaginava que poderia ser demitido, por estar em período de teste. Mesmo assim, o autônomo afirma que tomou a decisão certa.

“Estava no lugar certo e na hora certa, mesmo com horário atrasado”, brinca Santos.

Robsom deixa claro que está feliz com o desfecho e que pretende encontrar a vítima em breve. Pai de duas crianças, ele diz que se lembrar dos filhos foi um incentivo. “Não sei se o rapaz era pai de família, meu intuito era ajudar”, conclui.

***
Redação Conti Outra, com informações de G1.
Fotos: Arquivo Pessoal.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.