Ele doou seu fígado ao seu sobrinho e agora eles compartilham mais do que uma cicatriz

A história de Grant e seu sobrinho Brooks é bastante particular, já que o acontecimento conseguiu salvar não apenas uma vida, mas duas. Suas vidas mudaram completamente! Confira essa história emocionante.

Ana Carolina Conti Cenciani

A doação de órgãos é uma prática maravilhosa que permite que aqueles que precisam tenham outra chance na vida. A história de Grant e seu sobrinho Brooks é bastante particular, já que o acontecimento conseguiu salvar não apenas uma vida, mas duas.

Matt e Andrea Campbell são os pais do pequeno Brooks e viram seu mundo desmoronar quando souberam que seu filho precisava de um doador urgente, mas nenhum deles era compatível. Tendo apenas algumas horas para encontrar um órgão, a vida do menino de apenas um ano estava na corda bamba. Foram muitas tentativas para encontrar um doador compatível, mas todas falhas.

O pesadelo da família de Ohio, nos Estados Unidos, começou no dia 6 de novembro, quando perceberam que os olhos de Brooks estavam completamente amarelos. Assim que o pediatra o examinou, não demorou um minuto para levá-lo ao pronto-socorro.

No dia seguinte, ele foi levado de ambulância para outro hospital por insuficiência hepática aguda. A criança foi atendida por um médico que deixou claro aos pais que não havia tempo a perder para encontrar um órgão. Matt e Andrea fizeram os testes mas infelizmente foram rejeitados , naquele momento as possibilidades estavam se esgotando.

Matt e Andrea // Reprodução de Today

Com Brooks tentando sobreviver à insuficiência hepática, os pais avisaram a família, amigos, colegas de trabalho, quase todos que conheciam, para que pudessem salvar o menino. No momento em que eles pareciam jogar a toalha, a decisão do irmão mais novo de Matt, Grant Campbell, mudaria tudo.

Grant estava passando por um dos piores momentos de sua vida. Ele havia se mudado para o Texas para iniciar um negócio que falhou miseravelmente, ele terminou seu relacionamento com sua namorada e caiu em uma depressão terrível, da qual não conseguia encontrar uma saída.

“Eu me sentia um inútil como homem e me sentia sozinho, sem amor, porque não estava falando com ninguém sobre isso. Eu simplesmente entrei em isolamento. E então, no final de janeiro, comecei a ter pensamentos suicidas e pensei em tirar minha própria vida.”, conta Grant Campbell ao Today.

Grant e Brooks / Imagem de Today

Mas, o telefonema de seu irmão mais velho mudaria sua vida. Ele viajou do Texas para o hospital em que estavam um dia antes de ser notificado de que Brooks seria operado.

Durante a noite, Grant disse a Matt como seu ano tinha sido difícil e confessou que estava prestes a acabar com sua vida, que não encontrava um propósito para viver e é por isso que se sentiu perdido. Seu irmão o olhou nos olhos, pegou sua mão e disse: “Aqui está o seu propósito.”.

Grant e Brooks / Imagem de Today

Grant sentiu que seu irmão lhe confiou a responsabilidade de salvar seu filho. Horas depois, após o teste de compatibilidade, ele já estava em uma maca, prestes a salvar a vida de seu sobrinho.

Após a cirurgia, Grant viu algo que mudou sua vida. Ele e seu sobrinho compartilhavam a mesma cicatriz e sua mente havia encontrado paz. Ele percebeu que se dez meses atrás tivesse tomado a decisão de acabar com sua própria vida, ele não estaria lá para salvar a de Brooks. A partir daquele momento ele ficou eternamente grato.

Grant e Brooks / Imagem de Today

Atualmente, Grant vai visitar seu sobrinho Brooks sempre que pode. Matt e Andrea estão profundamente felizes e esperam vê-los crescer juntos, porque eles compartilham muito mais do que uma cicatriz.

Com informações de UPSOCL

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Ana Carolina Conti Cenciani
Ana, 19 anos, estudante de Artes Visuais na UNESP de Bauru. Trago aqui notícias que são boas de se ler.