Ei, tudo bem? Vamos falar sobre você?

Sim, você. Você que fica dizendo que nasceu na época errada, que tem carregado tantas cicatrizes que já não sabe mais a diferença entre se maltratar e ter uma nova chance. Você que ainda não soube se perdoar pelos erros que cometeu e que insiste que o amor não é e nunca será para você.

Guilherme Moreira Jr.

Sim, você. Você que fica dizendo que nasceu na época errada, que tem carregado tantas cicatrizes que já não sabe mais a diferença entre se maltratar e ter uma nova chance. Você que ainda não soube se perdoar pelos erros que cometeu e que insiste que o amor não é e nunca será para você.

Vamos falar sobre você que não acredita mais em si e que, por algum motivo conspiratório do universo, acaba pagando com o próprio equilíbrio emocional quando recorda dos inícios, meios e fins das relações mais descartáveis, mas que você pensou naquele momento que eram as mais próximas e sinceras que já teve na vida. Você que não sabe mais o que fazer, que fica com os olhos pregados em várias noites, pensando sobre o seu futuro que nem dá pinta de um final feliz.

Eu sei desse cansaço, dessa desesperança, desse desencontro consigo. É horrível, né? Você já não sabe mais o que pensar ou até mesmo o que sentir. O que resta a ser feito? Tem solução? Tem. Sempre tem.

Para começar, você precisa parar de se achar menos. Você não é. Você não é trouxa e muito menos idiota por ser intensidade. Desde que o seu amor operandi esteja em dia com a honestidade e o respeito que você combinou com o seu eu há tempos atrás, problema do mundo que não reconhecer os seus maiores afetos. O trato é merecer a melhor versão, lembra?

A prioridade é ser feliz, independente das pessoas rasas que passam por você. Não se culpe pelas entregas. Não é para você mendigar companhia e tampouco para implorar que o outro te compreenda e te complete. Vá e torne-se a sua soma. Seja o trampolim da sua reciprocidade.

O que importa é que você não perca a sua essência por causa das migalhas que a vida às vezes coloca no caminho, sabe? Não fique com medo. Não deixe tudo que você pode viver escorrer entre os seus dedos só porque alguém não foi a profundidade, o oceano que você merecia. Não chore mais pelas mensagens tardias e pelas plenitudes passageiras.

Eu não conheço você. Eu nunca olhei nos seus olhos, mas quando fecho os meus, vejo um coração [email protected] pra [email protected] E no mundo de hoje, é raro alguém como você: afeto de um universo feito para mergulhar.

***

Imagem de capa: Pexels

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Guilherme Moreira Jr.
"Cidadão do mundo com raízes no Rio de Janeiro"