Pode haver uma boa razão para amarmos assistir vídeos de gatinhos, ou outros bichinhos fofos na internet. De acordo com os resultados de uma pesquisa realizada pela Universidade de Leeds, na Inglaterra, a prática ajuda a reduzir os níveis de estresse em humanos.

Em parceria com a Tourism Western Australia, a University of Leeds explorou o impacto fisiológico e psicológico de animais ‘fofos’ sobre alunos e funcionários da faculdade. Segundo comunicado, 19 participantes foram convidados a assistir a uma apresentação de slides de 30 minutos que incluía imagens e videoclipes curtos de uma variedade de animais, incluindo o irresistível marsupial da Austrália, o quokka.

De acordo com informações do site americano Good News Network, o teste pôs 15 dos 19 participantes para fazer um exame 90 minutos após assistir à apresentação de slides. Os quatro participantes restantes eram funcionários de apoio acadêmico que declararam se sentir estressados no trabalho.

A frequência cardíaca de cada participante caiu depois de ver imagens e vídeos de animais fofos por apenas 30 minutos. A pressão arterial média (PA) em todos os participantes também caiu: de 136/88 para 115/71 – movendo a média do grupo para dentro da faixa de pressão arterial ideal.

Os participantes que assistiram à apresentação de slides de meia hora também tiveram que responder a 20 perguntas para que os pesquisadores pudessem avaliar os níveis de estresse.

Em casos individuais, os níveis de ansiedade caíram quase 50%, o que prova que ver animais fofinhos pode ser um poderoso apaziguador de estresse e um melhorador de humor.

Redação CONTI outra. Com informações de https://www.goodnewsnetwork.org/<

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.