Um jovem de 22 anos tirou a própria vida depois de ser vítima de uma prática criminosa conhecida como “golpe do nudes”. O caso, que está sendo investigado pela Polícia Civil, ocorreu na cidade de Manga (MG). A quadrilha que praticou o crime pelas redes ainda não foi identificada.

As investigações preliminares apontam que o jovem, que trbalhava no comércio da cidade, foi contactado via WhatsApp por uma pessoa que se passava por uma mulher e lhe enviava uma foto sem roupas. Em dado momento, a pessoa teria solicitado que ele também enviasse foto de nudes para o mesmo número da chamada, o que foi atendido.

Seguindo o modus operandi do golpe, a quadrilha teria usado a as fotos enviadas pelo rapaz para tentar extorquí-lo, sob o argumento de que ele teria mandado as nudes para uma menor de idade. Os criminosos disseram que “o fato tinha sido descoberto” pela família da suposta adolescente e ameaçaram denunciá-lo à polícia.

De acordo com a Polícia Civil, os criminosos exigiram da vítima o pagamento de R$ 5 mil, que não chegou a ser efetuado. Um integrante da quadrilha chegou a ligar para o rapaz, se passando por policial, alegando que a família da suposta menor estava na delegacia “registrando a queixa”.

Segundo familiares do jovem, ele não suportou a pressão psicológica dos golpistas e acabou tirando a própria vida.

A Polícia Civil alerta que o “golpe do nudes” vem sendo aplicado em várias partes do Brasil através do Instagram, Facebook e WhatsApp.

Na última quarta-feira (17/11), uma operação conjunta das polícias do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina cumpriu 11 mandados de prisão e 15 de busca e apreensão contra uma quadrilha gaúcha que aplicou o “golpe dos nudes” em mais de 30 vítimas, com um prejuízo estimado de R$ 2 milhões. Uma das pessoas lesadas chegou a perder R$ 250 mil e outra, assim como aconteceu em MG, também tirou a própria vida.

***
Redação Conti Outra, com informações de Pragmatismo Político.
Imagem de capa: Reprodução.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.