Curso gratuito sobre Falácias Lógicas e Sofismas: a “lógica” por trás de quem propaga falas absurdas

Há pessoas que dedicam suas vidas a manipular o pensamento de quem as ouve através da propagação de falácias e sofismas, que são maneiras de induzir outras pessoas a acreditar em ideias que não são verdadeiras. Aprenda o que são e como funcionam essas formas de manipulação.

Josie Conti

Eu trabalho diariamente com sites e redes sociais e uma das coisas que mais me deixa chocada na minha rotina, principalmente nos últimos anos, é o aumento exponencial da propagação das fake news baseadas no negacionismo, no obscurantimo e em infinitas teorias da conspiração, que são informações entendidas como verdadeiras apesar de não apresentarem nenhuma comprovação científica.

Eu já discuti esse tema com o pessoal da Uol, quando falamos da desconfiança generalizada da população com relação aos políticos e da confiança quase cega que era atribuída às mensagens que vinham de amigos e conhecidos pelo “what´s app, uma das ferramentas que atualmente é a mais utilizada para manipulação de massa no mundo.

Também é de conhecimento popular que quanto mais se repete uma mentira, ou se nega uma verdade, mais a nossa própria verdade entra em cheque. É como se nosso cérebro começasse a nos dizer: “Se a pessoa acredita tanto naquilo, talvez seja verdade.”

É claro que o questionamento constante de nossas próprias verdades é algo valioso e saudável, pois isso permite que conheçamos e reavaliemos novas perspectivas. Entretanto, há pessoas que dedicam suas vidas a manipular o pensamento de quem as ouve através da propagação de falácias e sofismas, que são maneiras de induzir outras pessoas a acreditar em ideias que não são verdadeiras.

E é através da compreensão dessas formas de manipulação que poderemos entender melhor o que faz com que nosso político de estimação, vizinho, tio, professor ou amigo, independentemente de seu nível de escolaridade, acredite e esbraveje inverdades aos quatro cantos do mundo e ainda coloque em cheque fatos que deveriam ser inquestionáveis, tais como a existência do Holocausto, do racismo ou mesmo sobre o formato de nosso planeta.

Ou seja, conhecendo a forma como nosso cérebro funciona, é possível confundir nosso raciocínio falando de casos isolados como se eles pudessem ser generalizados, induzir uma conclusão falsa a partir de afirmativas verdadeiras ou mesmo desacreditar uma pessoa que fala sobre um determinado assunto usando argumentos que não têm nenhuma relação com o assunto que está sendo discutido, mas apenas a desacreditam publicamente . Isso é comum quando questionam a fé religiosa da pessoa ou sua origem de um determinado país. Atos que objetivam tornar a pessoa “não confiável” aos olhos de terceiros.

Assim, abaixo, reproduzirei o curso Falácias Lógicas e Sofismas. O material, publicado na UNIRIO pela professora Cristina Bicharra, ainda pode ser encontrado para download completo no site da instituição clicando aqui.

 

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Josie Conti
É idealizadora, administradora e responsável editorial do site CONTI outra e de suas redes sociais. Psicóloga com 19 anos de experiência, teve sua trajetória profissional passando por diversas áreas de atuação como educação, clínica (consultório, grupos pré-cirurgia bariátrica e de reeducação alimentar, acompanhamento de pacientes idosos e acamados em projeto da UNIMED), além de recursos humanos e saúde do trabalhador. Teve um programa diário, o CONTI oura, na rádio 94.7 FM de Socorro. Atualmente realiza vídeos, palestras, cursos, entrevistas, e escreve para diversos canais digitais. Sua empresa ainda faz a gestão de sites como A Soma de Todos os Afetos e Psicologias do Brasil. Possui mais de 11 milhões de usuários fidelizados entre seguidores diretos e seguidores dos sites clientes. Também realiza atendimentos psicológicos online.