Um garoto de 12 anos que vive em Praia Grande, no litoral de São Paulo, viralizou nas redes sociais ao fazer um comovente pedido de ajuda através de uma página no Facebbok. Há três dias, a família dele está sem gás de cozinha em casa e o estoque de comida está acabando aos poucos.

A publicação foi feita na última terça-feira (18) em uma página que posta conteúdos relacionados à cidade. O menino chamado Bruno enviou um vídeo que mostra as chamas do fogão da casa dele, logo após a mãe utilizar álcool para acender o fogo e cozinhar para ele e os outros quatro irmãos. “Acabou o gás e a gente não tem muita comida”, relatou o menino.

Andréia Helena da Silva, mãe do garoto, contou ao g1 que Bruno pegou o celular do filho mais novo dela, que herdou do pai, e enviou as mensagens. “Ele [Bruno] me pegou de surpresa”, contou a mãe. Após as postagens viralizarem, a família recebeu duas cestas básicas, porém, continua sem gás de cozinha.

A mãe relata que, naquele dia, quase ateou fogo em si mesma ao tentar acender a chama, mas reforça que isso não é motivo para constrangimentos. “Eu sou mãe e vergonha, para mim, é deixar os meus filhos passando fome. O que eu puder fazer por eles eu vou fazer”, disse Andréia.

Ela ainda explicou que a falta de gás e de comida já ocorre há cerca de três dias. Segundo ela, a situação começou a complicar para a família em fevereiro deste ano, quando o pai das crianças e marido de Andréia faleceu. “Minha ficha ainda não caiu. Eles só têm a mim na vida, eles perderam o pai, mas pelo menos eles têm a mim”, lamenta.

O marido de Andréia e pai das crianças se encarregava do sustento a casa, enquanto ela ficava responspavel por cuidar dos filhos. Depois do falecimento dele, a mulher precisou procurar um trabalho e encontrou um emprego na área da reciclagem. Recebendo R$ 6,50 por dia de trabalho, Andréia lamenta não poder trabalhar todos os dias, já que não é sempre que chegam materiais a serem reciclados.

Agora, Andréia enfrenta um possível “despejo” da casa onde reside com os filhos no Jardim Glória, em Praia Grande. De acordo com ela, o proprietário do local vendeu o apartamento e ela e os cinco filhos precisarão sair da residência. “Não conseguimos pagar e agora teremos que sair. Não sei mais o que fazer”, finaliza.

***
Redação Conti Outra, com informações do g1.
Fotos: Reprodução.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.