A Psicologia foi regulamentada como profissão em 1962, portanto completa 59 anos em 2021. Assim, se comparada à outras profissões, a psicologia é muito recente no Brasil, por isso é comum encontrar pessoas que não compreendem o trabalho dos profissionais dessa área ou que desconhecem a função que o psicólogo exerce. Existem dezenas de frentes em que o trabalho do psicólogo é importante, tais como: empresas, escolas, organizações sociais e jurídicas e muitas outras instâncias.

Nesse texto, a abordagem é sobre psicologia clínica. Não raro, as pessoas relatam que não precisam do psicólogo porque não são loucos ou, ainda, que preferem desabafar com os amigos, dando a entender que o amigo equivale ao profissional técnico.

A psicologia/psicanálise clínica trata das causas dos sintomas, ou seja, o profissional, com sua teoria e técnica consegue desvelar conteúdos importantes que estão inconscientes e que se manifestam na forma de ansiedade, melancolia, tristeza, agressividade, baixa estima e tantas outras emoções que impactam a vida pessoal, social e profissional das pessoas. Por isso, o psicólogo em sua formação é instrumentalizado com técnicas, teorias e manejo para realizar o tratamento nas pessoas que buscam o seu trabalho. Já a psiquiatria trata com medicamentos as pessoas que apresentam transtornos mentais graves ou persistentes como: transtorno de personalidade borderline, esquizofrenia, transtorno bipolar, ansiedade e depressão grave, etc.

Conversar e desabafar com amigos é importante e terapêutico, pois estreitar laços afetivos e de confiança que nos trazem bem-estar. Entretanto, os amigos, por mais que nos amem, vão ouvir, acolher e aconselhar sobre nossas aflições, mas colocarão em suas palavras conteúdos de acordo com suas vivências e seus pontos de vista. Sua escuta não é imparcial. Afinal, nossos amigos não foram treinados para serem nossos psicólogos, mesmo que sejam da área. Esse não é o papel deles.

Sendo assim, apesar do acolhimento e alívio imediato das nossas angústias, muitas vezes, as palavras ou o ponto de vista de um amigo pode estar bem distante da realidade ou necessidade que precisaria ser abordada. Ou seja, conversar com amigos não é psicoterapia, embora seja terapêutico.

Ter amigos é fundamental para a nossa saúde mental, mas é o profissional da psicologia quem está habilitado pela ciência para realizar a psicoterapia e tratar as dores da alma.

***

Texto: Elisângela Siqueira
Imagem: Pexels

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







Psicóloga com especialização em Psiquiatria e Psicologia da Infância e da Adolescência e em Psicoterapia Psicanalítica Breve. Mais de 10 anos de experiência. Atendimentos presenciais e online.