O ato de apostar em sites como https://deunoposte.com/ ou mesmo em um cassino físico é algo que atinge pessoas no mundo inteiro e há muitos anos. E engana-se quem acha que as apostas não atingem pessoas de todo tipo. Até mesmo escritores renomados foram viciados em apostas.

Confira abaixo uma lista de autores que, entre romances, textos e linhas, conseguiram encontrar tempo para também se dedicar às apostas. Em alguns casos, a prática também apareceu em seus livros, ajudando a entender um pouco da paixão que mantinham em relação ao hábito.

Charles Bukowski

Charles Bukowski escreveu poesia, contos e romances, e ainda hoje é um dos autores mais celebrados do mundo. O mundo de aflições, desigualdade e amores não compreendidos formaram o universo temático deste escritor conhecido por belos versos. Ele nasceu em Los Angeles e teve na bebida e na vida dos pobres sua inspiração para seguir escrevendo. Bukowski gostava muito de apostar e isso teve um impacto em sua produção. Ele ganhou maior notoriedade após sua morte e não só nos EUA, mas também na Europa, especialmente na Alemanha. O seu livro Betting on the Muse reúne a história da vida de um trabalhador comum e histórias e poesias hilárias, algumas envolvendo apostas.

Ernest Hemingway

Ernest Hemingway foi um dos autores mais conhecidos do século 20, com sua carreira culminando com o Prêmio Nobel de Literatura de 1954. Hemingway escreveu romances e coleções de contos. Nascido em Illinois, ele foi repórter e participou de coberturas importantes, como da Guerra Civil Espanhola e da Segunda Guerra Mundial. Depois disso, passou a se dedicar quase que exclusivamente à escrita literária. Em seus livros, ele sempre deixou claro seu apreço pelas apostas, sobretudo pelas apostas em corridas de cavalos. Ele também era um jogador assíduo de pôquer, algo que também aparece em algumas das suas histórias.

Willie Nelson

Willie Nelson é mais conhecido como uma lenda da indústria da música e um gigante do country, mas ele também é um escritor com mais de meia dúzia de livros publicados. O mais revelador deles é sua autobiografia, escrita com Bud Shrake, que conta sua história. Além de sua fama óbvia pela música e uma bibliografia surpreendentemente grande, Nelson também é famoso por ser um jogador convicto.

Aliás, há uma história bastante conhecida em Hollywood sobre uma dessas ocasiões, quando Nelson estava jogando cartas contra seu amigo, o ator Woody Harrelson. Dizem que Nelson ganhou uma quantidade tão alta junto ao amigo que construiu uma nova ala em sua mansão nos EUA.

Roald Dahl

Roald Dahl é um dos autores infantis mais conhecidos do mundo, mas ao longo de sua vida também foi um herói de guerra, servindo na Força Aérea Real durante a Segunda Guerra Mundial como piloto de caça, antes de se tornar oficial de inteligência e depois Comandante de voo. Muitos de seus trabalhos já foram traduzidos para o cinema, como Matilda, Fantastic Mr Fox e Charlie and the Chocolate Factory.

O amor por apostas desse autor por jogos de azar aparece em obras como A Maravilhosa História de Henry Sugar, um sujeito rico que passa boa parte dos seus dias apostando alto. O próprio Dahl gostava de apostar, com sua filha Lucy revelando que seu pai a ensinou a jogar blackjack quando ela tinha 16 anos.

***

Photo by Aaron Burden on Unsplash

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.