Como voltar à vida depois do fim de um relacionamento?

Em primeiro lugar, vamos ser honestas e sinceras, certo? Ninguém sai gargalhando de um relacionamento que acabou.

Em primeiro lugar, vamos ser honestas e sinceras, certo? Ninguém sai gargalhando de um relacionamento que acabou.

Se acabou é porque chegou num ponto de não dar certo; ou é porque a gente se desencantou ou é porque desencantaram da gente. O fim dói, é triste e merece um período de luto. Curto.

Ficar agasalhando a dor em casa, se entupindo de chocolate, mofando na frente da televisão, molhando de lágrimas o travesseiro… é uma fase que precisa ter data para acabar. Se joga na sofrência, mas se joga de boia e de colete salva-vidas, para não ter perigo de se afogar na fossa, ok?

Quanto tempo? Vai de gosto… e de força. Porque sofrer também cansa… e como cansa. Digamos que entre 1 mês e 3 meses. Se passados os três meses, você não tiver recuperado a coragem, busque ajuda psicológica e das amigas. Saia da casca, do buraco e… principalmente, saia de casa!

Tem vários jeitos de sacudir o mofo que acompanha a dor e que pesa nas suas costas, no seu coração e na sua alma. E o melhor remédio para tirar mofo é… SOL!!! Isso mesmo, saia no sol! Vá andar no parque, na rua, na praça, na feira… sei lá! Mas saia dessa toca!

Nada de ver filmes romântico! Pelo amor de todos os deuses da vida de solteira! Evite ouvir rádio também… vai que toca “aquela” música! Melhor não arriscar! Playlist nova! Tudo novo!

Uma ida ao cabeleireiro é fundamental! Mude o corte, mude a cor! Se era liso, arranje uns cachos. Se era cacheado, vire uma índia! Olhe para uma nova mulher no espelho… é essa a ideia! Ahhh… e não se esqueça da depilação, por favor! Afinal, depois de três meses hibernando, você já está parecendo um ursinho de pelúcia, né colega?

Manicure! Manicure é tipo uma terapia da beleza (não substitui a terapia psicológica… veja bem!), é outro tipo de terapia! Escolha uma cor que você nunca usou! Ouse!

Para coroar o seu renascimento, a sua ressurreição… lingerie nova e uma roupinha nova, que ninguém é de ferro, certo! E, se ousou nas unhas… hummmmm roupinhas para causar, combinado?

Passe um tempo se curtindo! Nada de ir embarcando em outro relacionamento! Descobrir-se outra é parte fundamental no processo de cura! Saia com as amigas, com os amigos! Dance como se não houvesse amanhã! Tome uns pilequinhos, cure os pilequinhos numa bela piscina ou praia! Ponha o cinema em dia! Viaje! Conheça lugares nunca visitados da sua cidade! Coma coisas que nunca comeu!

Agora… com a alma em paz e a paz recuperada… inaugure uma nova chance ao seu coração! Que venham novos amores, novos frios na barriga, novos brilhos no olhar!

Tem luz no fim do túnel sim, minha linda menina… e ela vem de dentro de você!

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Ana Macarini
"Ana Macarini é Psicopedagoga e Mestre em Disfunções de Leitura e Escrita. Acredita que todas as palavras têm vida e, exatamente por isso, possuem a capacidade mágica de serem ressignificadas a partir dos olhos de quem as lê!"