Como deve ser o amor?

O amor há que ser forte o bastante pra resistir aos revezes do tempo.
O amor há que ser doce o bastante pra diluir os amargos da vida.
O amor há que ser grande o bastante pra que caiba nele todos os abracos apertados, os beijos dados e roubados e os olhares apaixonados.
O amor há que ser barulhento o bastante pra que todos saibam que ele existe e que se tem orgulho de se amar assim.
O amor há que ser corajoso o bastante pra enfrentar os dias mais nublados em que tudo fica meio cinza.
O amor há que ser empatico o bastante pra que se possa se colocar no lugar do outro, sem ter medo de se perder, mas sabendo que é la o melhor lugar pra estar.
O amor há que ser resistente o bastante pra suportar as adversidades que o atravessam e, ainda assim, acreditar que vale a pena.
O amor nao há que ser para sempre, visto que mesmo tudo o que é para sempre, sempre tem um fim, mas ha que permanencer vivo e intenso, dure ele uma vida toda ou apenas pouco tempo.
O amor há que ser inconfundivel o bastante, pra que ao se deparar com ele, voce nao tenha duvidas e prontamente o reconheca, como a velha e boa sensacao de deja vu, como aquele sentimento de ja ter estado ali.
O amor há que ser grato o bastante, nao pra que vc agradeca a alguem por te amar, mas para que seja grato simplesmente por sentir.

Sinta-se a vontade pra continuar…

Imagem de capa: Kiselev Andrey Valerevich/shutterstock

COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



Adriane Sabroza
Psicoterapeuta por paixão e opção, mãe de três meninas lindas, minha maior realização e, nas horas vagas, aprendiz de escritora, sem nenhuma pretensão.

COMENTÁRIOS