Com 73 anos, ela superou o câncer e entrou na faculdade!

Além de tudo, Edicleia de Arruda também foi a segunda melhor avaliada para ingresso na Faculdade de Letras da Universidade Federal de Santa Maria. Você ainda tem tempo para alcançar seu objetivo!

Ana Carolina Conti Cenciani

Dona Edicleia de Arruda Zanini é um exemplo de que nunca é tarde para viver os desejos do passado e cumprir objetivos. Depois de ter saído muito cedo da escola, ela teve que trabalhar na adolescência para sustentar o lar, se casou aos 20 anos e teve três filhos. No ano de 2013, conseguiu retomar os estudos na EJA (Educação de Jovens e Adultos). Ela queria se dedicar às artes e letras, e nem o tempo nem os obstáculos que viriam a impediriam.

Assim, Edicleia teve que superar primeiro um câncer que adiou seu vestibular. Passado um ano após a obtenção do diploma do ensino médio, quando planejava fazer o vestibular para o ensino superior, foi descoberta um linfoma, que obrigou a aposentada a adiar os estudos para tratar o câncer, aquele que venceu, depois de um tratamento que terminou em 2018.

“Sempre quis fazer, mas não tive oportunidade. Tive que terminar o ensino médio em 2014, aí enfrentei o câncer, o que me fez adiar um pouco mais o sonho. Do ano passado até agora, melhorei e fiz o vestibular sem pretensão. Eu queria fazer isso, mas não esperava aprovação.”, conta Edicleia para a Tribuna de Jundiaí.

@alicesiqeira / Twitter

Infelizmente, antes do exame, ela não teve tempo ou dinheiro para encontrar os livros que precisava para se sair bem no teste. No entanto, contou com a ajuda dos filhos e netos, que, vendo sua perseverança e empenho, se sentiram ainda mais motivados a ajudá-la nos estudos.

Dona Edicleia sempre foi apaixonada pela literatura clássica, lendo muito de Machado de Assis e José de Alencar em todos os seus anos de vida. Graças ao hobby, conseguiu se sair bem nos testes e foi aprovada. As boas notícias que foram divulgadas por sua orgulhosa neta no Twitter e viralizaram por toda a rede!

“A publicação não foi algo pensado, mas espontâneo. Era só para compartilhar com meus amigos, não imaginei a repercussão. (…) Posteriormente, muitas pessoas se aproximaram de mim e me disseram que serviu de inspiração para as mães ou avós que faziam a EJA”, diz a neta de Edicleia, Alice.

@alicesiqeira / Twitter

A mais nova universitária conta que não estava muito esperançosa e ficou realmente surpresa quando viu seu nome na lista de aprovados. Na verdade, ele nem se preocupou em verificar o e-mail para ver como havia sido, estava pensando o pior. E foi uma de suas filhas que leu o resultado e a convidou para um almoço onde tinha tudo especialmente preparado para dar a boa nova. E a notícia não era só que ela tinha passado, mas também que obteve a segunda melhor avaliação no nível federal.

 

@alicesiqeira / Twitter

Sendo assim, dona Edicleia está ainda mais feliz e ansiosa para ingressar na faculdade, para a qual até comprou um computador para aulas à distância. Parabéns para esse exemplo de motivação e perseverança!

 

Com informações de UPSOCL

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Ana Carolina Conti Cenciani
Ana, 19 anos, estudante de Artes Visuais na UNESP de Bauru. Trago aqui notícias que são boas de se ler.