Uma mãe encontrou um microchip de rastreamento de cães no estômago da filha após a menina ter comido um espetinho de churrasco de rua. O caso aconteceu em Santiago, no Chile.

Em seu perfil no Facebook, a vereadora Michelle Tabilo Gatica contou que foi relatado ao conselho municipal o caso de uma menina que chegou ao hospital sentindo um desconforto abdominal. Segundo a denúncia, a garota teria comido carne de cachorro.

“Solicitei fiscalização de alimentos no comércio ilegal, mas, como recomendação, não comam nada na rua, e por favor cuidem dos seus animais de estimação” escreveu a parlamentar na rede social.

Diante da forte repercussão do caso na imprensa, a Secretaria de Saúde realizou uma fiscalização no local onde a menina teria comido a carne canina. A operação foi divulgada no Twitter através do subprefeito Felipe Muñoz Vallejos, responsável pela região.

A prefeitura de Santiago anunciou a proibição da venda de churrasquinho de rua após uma denúncia de que carne de cachorro teria sido oferecida.

***
Redação Conti Outra, com informações de UOL.
Foto de capa: Reprodução/Twitter/Felipe Muñoz Vallejos.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.