A esta altura, já sabemos que as pessoas com mais de 65 anos de idade e aquelas que sofrem com doenças crônicas são as que correm mais risco de manifestar sintomas graves da covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus. E é justamente por isso que a história de cura da chinesa Zhang Guangfen chamou tanta atenção da mídia. Ela tem 103 anos de idade e é vítima de uma doença crônica.

A chinesa, que se tornou a pessoa mais velha a se recuperar do novo coronavírus, recebeu o diagnóstico no Hospital Liyuan, na Faculdade de Medicina Tongji, em Wuhan – cidade na China que é epicentro da pandemia, em 1º de março. O mais espantoso é que a recuperação da idosa se deu após apenas seis dias de tratamento.

Segundo o médico que a atendeu, Zeng Yulan tinha um quadro de bronquite crônica leve, mas isso não prejudicou seu estado de saúde.

O jornal britânico The Independent, que foi quem primeiro noticiou a história de Zeng Yulan, publicou também um vídeo que mostra a mulher sendo escoltada para fora do hospital rumo a uma ambulância após receber alta no último dia 10.

O exemplo desta mulher com certeza representa uma esperança a muitas pessoas no mundo.

***

Imagem de capa: JEROME FAVRE – EFE/EPA – 12.03.2020

Redação CONTI outra. Com informações de R7

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.