Celulares serão proibidos nas escolas francesas

A mudança foi anunciada pelo ministro francês da educação, Jean-Michel Blanquer, que fala em “medida de desintoxicação” perante obsessão dos jovens com os celulares.

Os celulares passarão a ser proibidos nas escolas francesas, na sequência de uma nova lei apresentada pelo ministro francês da educação, Jean-Michel Blanquer, que considera a proposta “uma medida de desintoxicação” no combate contra as distrações nas aulas e contra o bullying.

“Os celulares são um avanço tecnológico, mas não podem monopolizar as nossas vidas”, disse Blanquer ao canal televisivo LCI, citado pela Reuters.

“Ninguém consegue encontrar um caminho no mundo da tecnologia se não souber ler, escrever, contar, respeitar os outros e trabalhar em equipe”, acrescentou ainda o ministro francês da educação.

O objetivo é que a nova lei seja aprovada antes do início do próximo ano letivo, em setembro.

Os apoiantes da nova lei afirmam que o uso de celulares por parte de crianças e adolescentes aumentou o bullying online, facilitou o acesso a pornografia e criou obstáculos na interação pessoal entre os jovens. Para além disso, denunciam a obsessão com o mundo digital, em particular com as marcas da moda.

De acordo com a Reuters, que cita o documento apresentado por Jean-Michel Blanquer, mais de 90% dos jovens com 12 ou mais anos de idade têm um celular na França.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.

COMENTÁRIOS