Celular cai de avião, filma trajetória até o chão e é recuperado funcionando. Veja o vídeo!

"Por incrível que pareça, ele estava intacto, funcionando perfeitamente, somente com uma parte da película protetora da tela trincada", disse Ernesto Galiotto, dono do celular.

REDAÇÃO CONTI outra

O ambientalista e documentarista Ernesto Galiotto viveu uma situação bastante inusitada neste fim de semana. Na sexta-feira (11), ele voava de avião e filmava a paisagem com o seu celular, quando, em um mínimo descuido, o celular saiu voando pela janela e caiu na Praia de Peró, em Cabo Frio (RJ). O mais inacreditável desta história é que o aparelho foi encontrado na manhã seguinte intacto. E tem mais, ele gravou todo o trajeto até o chão. (Veja o vídeo no final da matéria)

“Se vocês acreditam ou não, o celular que voou do meu avião se encontra aqui no meio da natureza. Aliás, nós somos aqueles que ajudam a defender a natureza e a natureza o protegeu”, contou Galiotto com bom humor. “Nós estamos aqui com o nosso celular de novo e não quebrou. É claro, caiu nas dunas aqui do Peró. Agora, vocês imaginam, voou lá de cima, eu achei que ele tivesse caído na água.”

Ernesto sobrevoava a Praia do Peró, a cerca de 300 metros de altura. Uma câmera da cabine do avião monomotor registrou o momento em que Ernesto pegou o celular para filmar o local. Enquanto gravava, ele segurou o celular apenas com uma mão.

“Em 15 segundos, ele [o aparelho] bateu no solo. Estava a uns 200 metros da água, e a poucos metros tinha um casal na praia. Ele caiu às 11h10 de sexta-feira. Caiu com a tela para baixo e ficou filmando por uma hora e meia. Eu acho que o sol que recarregou, porque, quando chegamos para recuperar, ele ainda tinha 16% de carga no sábado, por volta de 8h50”, contou Ernesto ao G1.

“Eu tinha fé que ia recuperar. Pensei: ‘Se ele não caiu na água, a gente vai achar’. Por poucos metros, poderia ter atingido uma pessoa – e, com aquela altura que eu estava voando, 2 mil e poucos pés, ia ser uma tragédia, imagina? Mas não teve a tragédia, teve muitas emoções, como diz o Roberto Carlos.”

O celular foi localizado em uma área de restinga das Dunas do Peró, por uma função de rastreamento por GPS com a ajuda de Victor de Oliveira Tostes, que é técnico de informática e amigo do ambientalista.

“Por incrível que pareça, ele estava intacto, funcionando perfeitamente, somente com uma parte da película protetora da tela trincada”, disse o ambientalista.

Veja o video:

***
Redação Conti Outra, com informações de G1.
Fotos: Reprodução.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




REDAÇÃO CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.