Carta entregue por pombo-correio é encontrada após 110 anos de ter sido enviada.

Esse achado ocorreu na França. A carta foi escrita por um soldado alemão no meio da guerra. O pombo encarregado de levar a mensagem nunca chegou ao seu destino.

Ana Carolina Conti Cenciani

Os pombos-correio não levam uma mensagem espontaneamente a um determinado destino, como muita gente pensa. Ao invés disso, eles são transportados de seu local de origem até um certo ponto de partida, de onde ele saberão como retornar à sua casa. Assim, eles eram utilizados para levar mensagens escritas em cartas de papel, colocadas em suas patas. Esses métodos datam da Antiguidade, passando por diferentes períodos e principalmente na Europa que enfrentou várias guerras. A telegrafia e as mensagens instantâneas recentes acabaram com essas práticas.

No entanto, na França, um evento incomum foi relatado: uma mensagem enviada através de um pombo-correio e que nunca chegou ao seu destino.

Uma carta escrita por um soldado alemão, datada de 1910 ou 1916, foi encontrada mais de um século depois de ter sido escrita e enviada. Seu autor o escreveu em Ingersheim, que foi então ocupada pela Alemanha na Primeira Guerra Mundial.

Foto do pombo-correio ‘Cher Mi’, que operou durante a Primeira Guerra Mundial
Imagem: Divulgação/U.S. Army Signal Corps

O curioso e histórico acontecimento ocorreu quando um casal saiu para passear no leste da França. Encontraram uma pequena cápsula, deteriorada e com aparente importância. O achado acabou sendo um pedaço da história.

Um soldado de infantaria, baseado em Ingersheim e de origem alemã, a escrevera há mais de um século. O recado detalhava as manobras militares e foi endereçado a um oficial superior.

Por canta da data indicada (1910 ou 1916) estima-se que o período que a carta foi enviada correspondeu à Primeira Guerra Mundial. Naquela época, a atual comuna francesa foi ocupada por alemães.

Sébastien Bozon / AFP

A data corresponde a 16 de julho, mas o ano não está totalmente legível. Mais de 100 anos se passaram desde então, então a integridade do papel e da tinta se deteriorou consideravelmente.

A mensagem portanto, foi legível até certo ponto:

“O pelotão Potthof pega fogo quando eles alcançam a borda oeste do campo de parada, o pelotão Potthof pega fogo e recua depois de um tempo.
Em Fechtwald, meio pelotão foi inutilizado. O pelotão Potthof se aposenta com grandes perdas.”

Essa cidade hoje é território francês, assim como antes da guerra. Aqueles que encontraram a mensagem a chamaram de “super rara”, e com razão.

Sébastien Bozon / AFP

Através das redes sociais a imagem se popularizou, onde está sendo analisada. Várias pessoas lançaram suas próprias teorias, principalmente em relação ao período em que foi escrita.

A descoberta foi levada a um museu, para análise e localização correspondente neste quebra-cabeça da história.

 

Com informações de UPSOCL

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Ana Carolina Conti Cenciani
Ana, 19 anos, estudante de Artes Visuais na UNESP de Bauru. Trago aqui notícias que são boas de se ler.