Carta de uma psicóloga para seus pacientes

“Foi uma prazerosa viagem no tempo relembrar as histórias em 19 anos de carreira. Sou uma mulher de muita sorte por ter escolhido essa profissão”, diz a autora do texto em homenagem ao Dia do Psicólogo.

Elisangela Siqueira

Essa é uma carta da psicóloga e psicanalista Elisângela Siqueira para seus pacientes e leitores. A inspiração surgiu por conta do mês de agosto, que é comemorado no dia 27 o Dia do Psicólogo. Essa introdução é para te preparar para um emocionante e sincero texto que expressa o carinho da profissional pelos seus pacientes e o quão é grata por ter escolhido essa profissão. E, vamos além de gratidão pela profissão, que claro, faz parte. Vamos de crença. Acreditar no trabalho desenvolvido faz toda a diferença no resultado final.

Queridos leitores, com vocês, uma carta de uma psicóloga realizada para todos os seus pacientes:

Nas férias de julho, precisei modernizar o meu site e fazia parte atualizar o meu currículo, afinal assim como tantas profissões, a psicologia e a psicanálise não são diferentes e estamos sempre estudando, mas normalmente eu esqueço de colocar no currículo os cursos novos. A vida corrida é a causadora disso.

Por coincidência, os certificados ficam em uma caixa junto com as agendas dos anos anteriores e lá encontrei minhas 19 agendas de trabalho. E claro, fui folhear todas. Lá estão todas as pessoas que passaram por mim nesses quase 20 anos de carreira e que guardo com muito carinho.Senti saudades de cada um que esteve comigo. Foi uma prazerosa viagem no tempo. É verdade que eu não me lembrava mais que dia nos encontrávamos, segundas ou as sextas-feiras. Mas eu me lembro muito bem de todas as histórias que passaram pela minha vida.

Eu sei que vocês seguiram os seus caminhos e eu tive o privilégio de acompanhar essa transformação e devido a isso, sou uma mulher de muita sorte por ter escolhido essa profissão.

Eu vi chegarem despedaçados e confusos e acompanhei cada choro, assim como todos os sorrisos que davam quando tudo começava a fazer sentido no processo da terapia. Presenciei vocês se fortalecendo, fazendo as pazes com o passado e conscientes que o futuro pode ser muito bom e que depende totalmente de cada um.

E nesses momentos eu já não cabia mais na vida de vocês, afinal se tornaram completos e seguros e partiram.

Essa partida significa que o trabalho foi bem feito e todos os pacientes internalizaram o processo terapêutico e, portanto, chegou a hora de voar, assim como fazem os filhos quando saem da casa dos pais.

Mas, depois desse depoimento, preciso dizer que foi por cada encerramento do tratamento e por todas as partidas que eu me fortaleci como profissional para continuar com o meu trabalho que tanto acredito.

Somente agora, depois de 19 anos de carreira, pude me dar conta que foram muitas as pessoas que estiveram comigo. Não é possível fazer esse cálculo, afinal, os pacientes não são números, mas são vidas cheia de histórias e complexidades.

Sim, eu também sou gente e sinto saudade do paciente quando ele termina o processo da terapia. O meu trabalho nunca acaba quando termina e por onde vou, levo um pedacinho de vocês comigo. Acreditem!

Agradeço a todos os pacientes que estiveram comigo ao longo de todos esses anos e aos que estão nesse momento. Sempre tocam a minha alma em todos os atendimentos!

Com muito carinho, Elisângela.

***

Texto: Elisângela Siqueira – Psicóloga e psicanalista

Imagem de capa: Pexels
Introdução e revisão: Rafael Henrique da Silva – Jornalista – MTB: 0089369/SP

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Elisangela Siqueira
Psicóloga com especialização em Psiquiatria e Psicologia da Infância e da Adolescência e em Psicoterapia Psicanalítica Breve. Mais de 10 anos de experiência. Atendimentos presenciais e online.