Capim vira matéria-prima para fabricação de canudos biodegradáveis em empresa vietnamita

Os canudos de capim são comestíveis, compostáveis, livres de produtos químicos e conservantes, e mais: Eles são naturalmente biodegradáveis. Não é o máximo?

REDAÇÃO CONTI outra

Se você está lendo este texto, é porque provavelmente já está à par de todos os danos causados ao meio ambiente pelo uso de canudos de plástico. Segundo o Fórum Econômico Mundial, há 150 milhões de toneladas métricas de plásticos nos oceanos, o que prejudica imensamente a vida marinha.

A indústria do plástico ainda é gigante, com faturamento anual estimado em mais de R$ 65 bilhões somente no Brasil. Em 2016, 6,13 milhões de toneladas do material sintético foram produzidas em terras tupiniquins. Mas, conforme há uma maior conscientização à respeito dos efeitos danosos do plástico sobre o meio ambiente, legislações mais rigorosas e duras vêm sendo sancionadas nas grandes cidades, no mesmo passo em que novas ideias vem surgindo para tentar conter esses danos. E um bom exemplo disso é a empresa vietnamita Ống Hút Cỏ, que tem prosperado com a produção de canudinhos compostáveis, feitos a partir de um tipo de grama selvagem local, similar ao junco, que naturalmente vem no formato de tubo.

Quem lidera este empreendimento é o jovem empresário Tran Minh Tien, que busca aproveitar um material abundante na região, o capim, que cresce naturalmente ao longo do Delta do Rio Mecom. De quebra, o produto ainda gera renda para milhares de mulheres artesãs que residem na província de Long An.

O primeiro passo da produção do canudinho ecológico se dá com a colheita às margens do rio. Depois disso, eles são lavados e cortados em tubos do tamanho de um canudo convencional. E o próximo passo é a utilização de uma barra de ferro para limpar a parte interna dos canudinhos e finalmente lavá-los uma última vez.

O produto final é comercializado em restaurantes e lanchonetes, em duas opções: seco ou verde. Na versão verde, ou ‘fresca’, o lote é vendido em pacotes com 100 canudos – todos eles colhidos e embrulhados em folhas de bananeira. Este tipo de canudo dura até duas semanas na geladeira, mas pode ter sua vida útil estendida se fervido em casa com um pouco de sal.

Já os canudinhos secos são deixados ao Sol para secar por 2 ou 3 dias no pós-lavagem. Depois disso, eles são assados no forno. Com isso, sua vida útil pode chegar a até seis meses, quando deixado em temperatura ambiente.

Os canudos de capim são comestíveis, compostáveis, livres de produtos químicos e conservantes, e mais: Eles são naturalmente biodegradáveis. Não é o máximo?

Infelizmente, no momento os canudinhos são vendidos apenas no Vietnã, mas a empresa de Tran Minh já estuda a possibilidade de expandir seus negócios para outros países muito em breve.

Dedos cruzados para que os canudinhos de capim sejam vendidos no Brasil!

***

Com informações de Razões para acreditar. Via The greenest post

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




REDAÇÃO CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.