Se alguém curtiu de verdade a semana do Natal, esse alguém foi o cãozinho Pipoca. No último domingo (19), o simpático vira-latinha de 1 ano aproveitou que o portão de sua casa estava encostado e foi para rua. A partir daí, viveu muitas aventuras. Ele até tirou uma foto com o Papai Noel em um shopping!

Quem conta essa históra inusitada é a operadora de máquina Cristiene Moreira Campos, de 34 anos, que mora em Belo Horizonte. Ela é uma das tutoras de Pipoca e disse que, quando o pet fugiu, achou que ele estivesse apenas dando um “rolê”, como fazia diariamente.

“Ele anda pela vizinhança, é muito serelepe, muito bagunceiro. Quando ele volta, bate no portão para entrar. Todo muito conhece ele”, disse ela ao G1.

Pipoca ‘desfilou’ no tapete vermelho do Papai Noel — Foto: Shopping Del Rey/redes sociais

No entanto, Pipoca não voltou para casa naquele domingo e a família começou a ficar preocupada com o paradeiro do pet. Na segunda feira (20), uma prima de Cristiene viu Pipoca em fotos postadas nas redes sociais do shopping Del Rey.

Acontece que, depois que saiu de casa, Pipoca resolveu entrar no ônibus circular S70 – que faz a linha Conjunto Felicidade / Shopping Del Rey – e entrou no estabelecimento para “dar um rolê”.

Isabela Moreira, gerente de marketing do Shopping Del Rey, contou ao G1 que Pipoca foi até o Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC).

“O shopping é pet friendly. Ele ganhou coleirinha, ração, água e até brincou no pet parque”, disse a executiva.

Isabela disse ainda que o cachorrinho ficou na administração, onde passou a noite, acompanhado por funcionários.

“A gente viu que ele era dócil, estava bem-cuidado, tinha dono. Postamos nas redes sociais fotos e, na segunda, a família entrou em contato”.

Os tutores comprovaram que o cão era deles e levaram Pipoca para casa. Isabela contou também que o Papai Noel do shopping viu o cachorrinho descendo do ônibus e entrando no shopping. Daí partiu o convite para que o pet fizesse fotos com o “bom velhinho”.

Pipoca e o Papai Noel — Foto: Shopping Del Rey/redes sociais

Cristiene disse ao g1 que, após o sumiço, proibiu os “rolês” de Pipoca por causa da “fama”.

“Agora que ele está famoso eu não deixo ele sair mais porque tenho medo de alguém pegar”.

A preocupação tem uma justificativa convincete: a filha dela, Sophia, de 6 anos, tem uma forte ligação com o cachorrinho.

“Ela chama o Pipoca de filho”.

A pequena Sophia com o ‘filho’, Pipoca — Foto: Cristiene Campos/Arquivo pessoal

Segundo Cristiene, o cãozinho Pipoca estava abandonado em Contagem, na Região Metropolitana da capital mineira quando foi encontrado pela família dela.

“Ele estava machucado perto da orelha, na barriga, tinha sarna”, relembra.

Na época, Pipoca tinha apenas 1 mês e foi resgatado pelo marido, Roniel Gomes Moreira, e levado ao veterinário, onde foi medicado.

Pipoca posa para foto na casa do Papai Noel — Foto: Shopping Del Rey/redes sociais

***
Redação Conti Outra, com informações de G1.
Fotos: Shopping Del Rey/redes sociais

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.