Vitor Mangino é um eletricista de 18 anos que teve o seu veículo furtado neste sábado (15), enquanto participava de uma festa na região da Vila Margarida em Campo Grande (MS).

O jovem comprou o veículo há 8 meses e ainda tem muitas prestações pela frente, ele conta que ficou desesperado quando percebeu que havia sido roubado. “Me desesperei, liguei para os meus pais e fomos até à delegacia registrar boletim de ocorrência”.

“Fui até a delegacia e descobri que vários carros foram furtado e queimados. No domingo rodamos a cidade inteira e nem sinal do carro, na segunda-feira também não. Já tinha perdido as esperanças, achei que nunca mais ia encontrá-lo”, disse.

Alguns dias se passaram e a Polícia Militar (PM) localizou o veículo e entrou em contato com o rapaz, dizendo que uma equipe havia encontrado um carro abandonado, e que possivelmente seria o seu veículo desaparecido.

Mas algo muito curioso acontecia: de guarda , um cão que se acomodou no teto do carro, não deixava ninguém se aproximar.

Foto: Arquivo pessoal/ Reprodução

“A polícia confirmou a placa do carro e disse que ele havia sido encontrado abandonado na Moreninha e que junto tinha um cachorro”, conta Vitor.

Assim, os policiais questionaram se junto com o carro Vitor também havia perdido um cão. Mas, Vitor e o peludo ainda não se conheciam.

“Eles falaram que acharam o meu veículo porque tinha um cachorro que estava em cima do teto do carro, e estava chamando muito a atenção porque ninguém podia se aproximar. Foi aí que eu me arrepiei inteiro, sabia que ele seria meu”, disse.

Foto: Arquivo pessoal/ Reprodução

Quando chegou ao local onde estava o veículo, Vitor se deparou com o carro deteriorado e um cachorro de rua, de porte médio, deitado em cima do teto. “Parecia que ele me conhecia desde sempre, ficou alegre, se balançando todo”.

Depois do primeiro encontro, o rapaz não conseguiu deixar o animal para trás e o adotou. O nome do cãozinho agora é Heineken. “Resolvi levar ele comigo. Esse cachorro cuidou do meu carro e estava me esperando, é ou não é um anjo de quatro patas? Ele tinha que ser meu, ganhei meu carro de volta e um companheiro”.

E era para ser! O peludinho se deu muito bem com sua família humana e seus outros dois irmãos peludos, que já eram da família. “Eu nunca tinha visto o Heineken na vida, foi coisa de Deus. Ele se deu bem com meus pais e com meus outros cachorros assim que chegou em casa”, contou.

Foto: Arquivo pessoal/ Reprodução

O carro, entretanto, não está nas melhores condições. Vitor contou que os bandidos fizeram um limpa no veículo, que não está funcionando e precisou ser guinchado até a casa da família.

O eletricista contou que tem ido trabalhar de bicicleta, enquanto pensa em como irá pagar o conserto do veículo, que ficou em aproximadamente R$ 7 mil. “Foi um prejuízo muito grande, o carro está sem rodas, o motor não está funcionando, perdi muitas coisas, mas não posso reclamar, ganhei um companheiro!”, disse.

Além de pagar o conserto de seu veículo, Vitor também espera conseguir reunir recursos para cuidar do Heineken, que está muito abaixo do peso e precisa realizar exames.

Caso alguém queira contribuir com Vitor para os cuidados com Heineken, o seu Pix é o e-mail: [email protected]

Com informações de G1

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.