Faleceu no último domingo (16), em decorrência de complicações causadas pelo coronavírus, a cantora Hana Horka, de 57 anos. Ela era vocalista da banda tcheca de música folclórica “Asonance”.

A cantora, que que era contrária à vacinação contra a Covid-19, tomou a decisão de se contaminar propositalmente quando o filho e o marido, ambos vacinados, testaram positivo para a doença.

Seu intuito era, depois de recuperada da doença, ter o acesso ao certificado de imunidade utilizado na República Tcheca, que lhe daria passe livre para frequentar lugares sem precisar se vacinar.

Jan Rek, filho de Hana, disse em entrevista à rádio iRozhlas que ele e seu pai testaram positivo para a Covid-19 no final de 2021. A cantora havia testado negativo e resolveu se expor ao vírus deliberadamente.

“Ela preferiu viver normalmente conosco e pegar a doença para não ter que se vacinar. É triste que ela quis mais acreditar em estranhos do que em sua própria família”, lamentou Rek.

Segundo ele, Hana faleceu em casa, com falta de ar. Dias antes, a cantora chegou a fazer publicações nas redes sociais comemorando a infecção. “Estou muito feliz porque, desta forma, poderei ter uma ‘vida livre’ como os outros, ir ao cinema, tirar férias, ir à sauna, ao teatro”, postou, sendo elogiada por inúmeros fãs e amigos que também manifestaram o desejo de pegar Covid-19.

Jan Rek atribuiu a culpa pelo óbito da mãe a dois militantes influentes entre os antivacina tchecos, o ator Jaroslav Dušek e a bióloga Soňa Peková.

“Eu sei exatamente quem estava por trás de seus pontos de vista. Eu escutei essas coisas por um ano”, declarou Jan.

***
Redação Conti Outra, com informações de Revista Fórum.
Foto destacada: Reprodução.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.