Cães não gostam de quem não gosta de seus donos

Se o seu cão rosnar ou latir repetidamente para alguém próximo a você, não desconfie do cão, desconfie do humano!

CONTI outra

Você certamente já ouviu a expressão “lealdade canina” sendo usada para descrever o comportamento de alguém que é extremamente fiel a outra pessoa. E não é à toa que esta expressão foi cunhada. Os cães são realmente muito devotados aos seus donos, a ponto de serem “inimigos” daqueles que não gostam do seu melhor amigo humano. E não estamos tratando de suposições. A comprovação disso veio através de uma pesquisa realizada na Universidade de Kyoto, no Japão. O estudo aponta que, na relação entre o cachorro e seu dono, “o inimigo do meu amigo, é meu inimigo também” – já que estamos na seara de expressões e ditos populares.

Os Investigadores não só verificaram que cães não gostam de quem não gosta de seus donos, como recusam alimentos dados por indivíduos que menosprezam seus donos. O estudo, que foi publicado na revista científica “Animal Behaviour”, no ano de 2015, demonstra a capacidade altamente aprimorada dos bichos em colaborar socialmente – até com outras espécies -, qualidade incomum entre os animais.

Os estudos foram coordenados por Kazuo Fujita, professor de Psicologia. Os pesquisadores testaram 54 cães, divididos em 3 conjuntos. O primeiro grupo recebeu alimento de um indivíduo que, na frente dos cães, se recusou a auxiliar seu proprietário a abrir a lata de ração.

Contudo, simultaneamente, os espécimes poderiam escolher a refeição dada por um indivíduo “imparcial”, estranho ao cachorro e que não mostrou qualquer emoção na situação.

Num segundo conjunto, os espécimes possuíam as seguintes opções: escolher a comida dada por alguém que ajudou o seu proprietário a abrir a lata de comida ou pegar a comida dada por uma pessoa neutra.

O último grupo também poderia selecionar entre 2 pessoas, contudo nenhuma dessas pessoas teve contato anterior com os proprietários dos bichos de estimação.

Em cada grupo, os especialistas repetiram os exames 4 vezes. No primeiro conjunto, um único animal selecionou a comida da pessoa que menosprezou seu dono. Já nos outros grupos, os cães não demonstraram predileção ou reprovação pelas pessoas que eram servidos.

Como afirma Fujita: “Pela primeira vez, analisamos como os cachorros fazem avaliações sociais e emocionais dos indivíduos, sem ficar dependendo de seu interesse direto”. Os estudiosos sugerem que os cães são capazes de julgar um ser humano com base em seu comportamento. Isto revela um traço fundamental que ajuda na colaboração em sociedade.

Ao longo de um encontro, a linguagem de corpo do proprietário vai mudar, bem como seu estado de ânimo. Isso é um ponto que os cachorros serão capazes de analisar e diagnosticar, assim eles sentem alguma coisa no que diz respeito à pessoa.

Da mesma forma, o mesmo estudo determinou que os cães também não gostam das pessoas que possuem atitudes más ou são ríspidas com seus animais de estimação. Em função disso, em qualquer caso, se negarão a oferecer alguma atenção, mesmo que estas pessoas deem atenção, comida e carícias.

Conforme essas reações pode-se afirmar: os cães não gostam de quem não gosta de seus donos . E, ainda mais, não gostam também daqueles que não mostram qualquer tipo de simpatia com as pessoas próximas. Realmente, esse tipo de atitude só é constatada nos grupos humanos e de primatas. Isso se torna uma descoberta bastante importante na linha da capacidade intelectual e psicologia dos espécimes.

Ou seja, meu amigos, se o seu cão rosnar repetidamente para alguém próximo a você, não desconfie do cão, desconfie do humano!

***

Via Psicologias do Brasil. Com informações de: Clube CE.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.