Um homem chamado Nate Mook estava caminhando pelas ruas de Kramatorsk, um importante centro industrial de fabricação de máquinas na Ucrânia, quando se deparou com uma cena curiosa: diversos cães estavam parados em uma fila.

Os animais estavam posicionados em uma calçada e pareciam se organizar em uma fila. Todos aguardavam pacientemente por sua vez de se alimentar em uma estação de alimentação para animais de estimação que Nate havia ajudado a instalar no dia anterior.

Nate usou seu perfil no Twitter para homem compartilhar uma foto dos cães e contou que nunca viu algo assim.

“Ontem instalamos uma estação de alimentação de animais de estimação deslocada em Kramatorsk (com o seu apoio!). Esta manhã, os cães ucranianos esperaram na fila para comer”, escreveu.

O tweet feito por Nate Mook não demorou a viralizar na rede, somando ao todo mais de 24,9 mil retweets, 146,7 mil curtidas e 2.190 comentários.

“Abençoe as pessoas que alimentam esses bons cães”, comentou uma usuária da rede.

“Até os cães ucranianos estão no próximo nível”, pontuou outra internauta.

“Isso é incrível! Sempre soubemos que os cães eram mais atenciosos uns com os outros do que os humanos”, lembrou uma terceira pessoa.

Ao site The Dodo, Nate Mook explicou que a ideia das estações de comida surgiu a partira da necessidade de apoiar os animais que perderam suas casas e possivelmente seus tutores devido à guerra na Ucrânia e acabaram indo viver nas ruas.

“São cães e gatos que costumavam ter casas”, frisa ele.

Segundo Nate, a questão financeira vem sendo um grande empecilho para a manutenção do projeto, apesar da ajuda de voluntários.

“A necessidade de alimentos é enorme em áreas liberadas, mas também por veterinários e animais de estimação evacuados da linha de frente. Os voluntários estão arriscando suas vidas resgatando cães e gatos”, explicou Nate Mook em outro tweet.

Em um post feito no Twitter no dia 16 de outubro, Nate contou sobre alguns gatos que conheceu nos escombros do histórico mosteiro ortodoxo “Lavra da Santa Dormição da Mãe de Deus”, na cidade de Sviatohirsk.

“O acesso a aqui e para cidades como Lyman, Bakhmut e Izium é limitado, então há apenas alguns voluntários como meus amigos Katya e Sergiy ajudando os animais de estimação”, salienta no tweet.

“Voluntários estão arriscando suas vidas resgatando cães e gatos. Então, vamos estabelecer uma arrecadação de fundos para ajudar a cobrir os custos”, finaliza a legenda.

Além de instalar estações de alimentação, recentemente Nate Mook ajudou a entregar 500 libras de ração doada a um santuário em Sviatohirsk, o qual abriga animais de estimação encontrados vagando pelas ruas da cidade recém-liberta do comando russo.

“Esta é a casa de Irina, onde ela cuida de 38 gatos e muitos cães. Há animais de estimação vagando por toda Sviatohirsk e outras cidades recém-libertadas no leste da Ucrânia – e é preciso ajudar”, pontua o Mook.

Confira:

***
Redação Conti Outra, com informações de Amo Meu Pet.
Fotos: Reprodução Twitter/Nate Mook.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.