Cachorrinha corre deseperada entre os carros na rua à procura de ajuda para o tutor ferido

Os cães costumam nutrir por seus tutores um amor incondicional e são capazes de fazer o que estiver ao seu alcance para protgê-los. Um dos bons exemplos disso é a história desta cachorrinha que arriscou a própria vida para salvar o seu "humano preferido".

CONTI outra

Não foi por acaso que os cães ganharam a alcunha de ‘melhores amigos do homem’. Quem já teve a sorte de ter em seu convívio um ‘amiguinho peludo’ sabe que, se tratados com afeto, eles costumam nutrir por seus tutores um amor incondicional e são capazes de fazer o que estiver ao seu alcance para protgê-los. Um dos bons exemplos disso é a história recente de uma cachorrinha que arriscou a própria vida para salvar o seu “humano preferido”.

Quem conta essa história é Milagro Muñoz Araya, que mora no distrito de Guapiles, na Costa Rica. A mulher relata que, certa vez, ao parar o carro em frente à clinica veterinária onde trabalha, avistou uma cachorrinha amarela correndo entre os carros no meio da rua, parecendo bastante aflita.

“Quando a vi correndo tão nervosa, soube que ela estava tentando nos dizer algo, então meu marido e eu estacionamos o carro para entender o que havia de errado ”, disse Milagro.

A cachorrinha então os guiou até um homem caído no chão com uma bengala ao lado. O homem esatava gravemente ferido.

“Meu marido e eu corremos imediatamente até aquele senhor e a cachorra veio conosco. Quando se aproximou do homem, ela começou a lamber o rosto dele sem parar. Chamamos uma ambulância”, disse Milagro.

Enquanto esperavam pela ambulância, começou a chover. Mesmo assim, a cachorrinha se recusou a sair do lado do homem. Ficaria ali o quão necessário fosse para garantir que seu melhor amigo ficasse bem.

Assim que o socorro chegou, os paramédicos socorreram o ferido e o colocaram na ambulância, e é claro que a cachorra imediatamente pulou para dentro do veículo. Ela subiu na maca e encostou-se no peito de seu tutor. Os paramédicos responsáveis à princípio permitiram o carinho da cachorra em seu tutor ferido, mas depois tiveram que retirá-la, pois não era permitido transportar cães em uma ambulância.

Depois que o homem teve alta do hospital, Milagro descobriu ele e a cachorrinha moravam e foi visitá-lo. A casa deles era o interior de uma van… São dois amigos muito pobres, que só têm um ao outro.

O nome da brava garota é Chiquita.

***
Redação Conti Outra, com informações de Portal Amigo Cão.
Fotos: Reprodução.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES




COMENTÁRIOS




CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.