Fazendo o maior sucesso na pele da complexa pesonagem Madeleine, da nova versão da novela Pantanal, Bruna Linzmeyer concedeu uma entrevista exclusiva à Revista ELA deste domingo (03/03), em que falou sobre carreira e vida pessoal. Quando questionada sobre maternidade, ela afirmou que n~]ao deseja viver a experiência.

“Não tenho nada contra as crianças. Inclusive, tenho muitas amigas com crianças e me divirto com elas. Porém, a experiência da maternidade pode ser muito legal, mas também muito violenta. E que bom que as mães têm falado cada vez mais sobre isso. Não tenho vontade. Desde adolescente, nunca tive esse desejo”, explicou.

A atriz, que estava longe das telinhas há dois anos, disse que estava sedenta para voltar a atuar. “Fiquei esse tempo todo trabalhando de casa, escrevendo, mas sou um bichinho de set. Adoro ver a montagem de uma luz e lente sendo colocada.”

Ela ainda falou sobre Madeleine, personagem vivida por Ingra Liberato na primeira versão do folhetim rural de Benedito Rui Barbosa, e que agora surge com outras camadas na adaptação de Bruno Luperi. “Madeleine não é uma pessoa chapada, perfeita, boa. É complexa e também equivocada”.

Bruna falou também sobre a importância da identidade “sapatão”. “Conheço atrizes mais velhas que perderam contratos ou assinaram termos dizendo que não poderiam falar com quem namoravam nem aparecer publicamente. Esse medo, portanto, era real. Era pautado numa história. Mas, no meu caso, o mundo estava vivendo uma curva, e acho que pude contribuir para isso”, disse Bruna.

A atriz, que irá completar 30 anos de idade, falou ainda sobre como encara a passagem do tempo. “Estou, neste momento, procurando uma dermatologista que não ache que a única forma de lidar com envelhecimento de modo precoce seja o Botox”.

Para a atriz, a calma é até o momento o maior legado do amadurecimento. Ela conta que, mais do que nunca, entende que as coisas têm o seu próprio tempo e fluxo, o que lhe traz muito conforto. “Não precisam da minha interferência, mas da minha presença para acontecer”, filosofa. Coincidência ou não, esse estado de tranquilidade também é evocado na hora de falar sobre o namoro com a DJ Marta Supernova, com quem está há dois anos. “Ela me traz calma, e considero muito corajoso decidir que você vai ser uma pessoa tranquila, doce e amorosa hoje em dia. Ela escolheu ser assim e me ensina a seguir por esse caminho.”

Hoje uma figura influente nas redes sociais, com dois milhões de seguidores no Instagram e trabalhos com marcas de moda e beleza, como Mr. Cat, Loungerie, Nike e Avon, e a cerveja Beck’s, Bruna diz ter uma ótima relação com essas empresas, não sendo cobrada sobre os seus posicionamentos. “São parceiros de vida, fiz ótimos amigos”, diz. Ainda assim, reconhece que a existência de uma normatividade acerca do que se entende como mulher precisa ser superada. “Há uma coisa da mulher na publicidade que diz respeito à beleza feminilizada. Não sou a mais feminina de todas. Talvez outras sejam mais reconhecidas e prefiram trabalhar com elas. Porém, estou feliz e confortável com quem sou. Consigo pagar os meus boletos, e isso é o suficiente.”

***
Redação Conti Outra, com informações de Delas.
Fotos: Reprodução/Redes Sociais.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.