Recentemente, uma mulher de nacionalidade brasileira acionou a Justiça contra o Banco do Brasil com o objetivo de recupecar cerca de R$ 200 mil alega ter enviado a um Johnny Depp fake com quem namorou virtualmente no período da pandemia.

Em matéria publicada pelo R7, a notícia que agora veio à tona explica que a mulher, que manteve o nome em sigilo, solicitou indenização por danos morais e materiais sob a alegação de que a conta bancária para onde ela transferiu o dinheiro teria sido aberta de maneira fraudulenta. A Justiça, entretanto, não aceitou as argumentações e deu ganho de causa ao banco na semana passada. A vítima do falso Johnny Depp ainda pode recorrer.

A matéria ainda explica que, segundo as o processo, a brasileira se relacionou com alguém que alegava no Instagram ser o ator Johnny Depp. Para socorrer o Johnny Deep fake, ela vendeu um carro e uma casa, transferindo R$ 208 mil para uma conta que supostamente seria de um brasileiro amigo do advogado de Depp.

***
Imagem de capa: Johnny Depp, o verdadeiro, enfrentou batalha judicial em 2022
SHUTTERSTOCK/THE GROSBY GROUP

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.