Bombril anuncia que deixará de comercializar produto acusado de racismo nas redes sociais

A Bombril decidiu retirar do catálogo a sua esponja de aço inox que leva o nome de ‘Krespinha’. A atitude vêm como resposta à polêmica levantada nas redes sociais desde que o produto foi acusado de propagar o racismo.

REDAÇÃO CONTI outra

A Bombril decidiu retirar do catálogo a sua esponja de aço inox que leva o nome de ‘Krespinha’. A atitude vêm como resposta à polêmica levantada nas redes sociais desde que o produto foi acusado de propagar o racismo. Os internautas alegam que o nome do produto faz alusão ao cabelo crespo e ainda compartilharam uma imagem que fazia propaganda do produto em 1950, à época do seu lançamento no mercado, que trazia a ilustração de uma pessoa negra com cabelos crespos.

O caso gerou grande repercussão e a hashtag #BombrilRacista foi um dos assuntos mais comentados do Twitter hoje pela manhã. Muitas pessoas se posicionaram sobre o assunto. Uma delas foi a jornalista Luciana Barreto, âncora da CNN, que usou seu espaço na bancada para comentar o caso. Luciana, que é negra, criticou o racismo estrutural existente no país.

 

Ver essa foto no Instagram

 

COMUNICADO: A Bombril decidiu que vai retirar, a partir de hoje, a marca Krespinha do seu portfólio de produtos. Diferentemente do que foi divulgado nas redes sociais e mídia em geral, não se tratava de lançamento ou reposicionamento de produto. A marca estava no portfólio há quase 70 anos, sem nenhuma publicidade nos últimos anos, fato que não diminui nossa responsabilidade. Mesmo sem intenção em ferir ou atingir qualquer pessoa, pedimos sinceras desculpas a toda a sociedade. Cada vez mais, em todo o mundo, as pessoas corretamente cobram das empresas e das instituições o respeito e a valorização da diversidade. Não há mais espaço para manifestações de preconceitos, sejam elas explícitas ou implícitas. A Bombril compartilha desses valores. Em função disso, vamos imediatamente rever toda a comunicação da Companhia, além de identificar ações que possam gerar ainda mais compromisso com a diversidade.

Uma publicação compartilhada por Bombril (@bombriloficial) em

“Posso dizer que qualquer pessoa, branca ou negra, sabe que chamar o cabelo de meninas negras na escola de Bombril era muito comum como ofensa. Então, meninas negras ressignificaram a palavra; passou a ser cabelo crespo”, relembrou a jornalista.

“Agora as pessoas voltam a ser ofendidas por ter seus próprios cabelos, que são da sua natureza, com uma forma de pejorativa de ser chamado. Isso faz parte do racismo estrutural. (…)Crianças não podem mais conviver com o racismo estrutural, porque entra no psicológico, que entra no que a gente chama de auto-ódio. Odiar seu próprio corpo, odiar sua própria cor, odiar seu próprio cabelo. E isso está no mercado de trabalho, no que você é aceito, como você é aceito ou não”, pontuou Luciana.


Frente à polêmica, a empresa esclareceu que, diferente do que vêm sendo propagado nas redes sociais, o produto não havia sido relançado em 2020, mas nunca tinha saído de circulação. “Não se tratava de lançamento ou reposicionamento de produto. A marca estava no portfólio há quase 70 anos, sem nenhuma publicidade nos últimos anos, fato que não diminui nossa responsabilidade”, diz o comunicado.

A Bombril ainda garantiu que vai retirar o produto de circulação. “A Bombril decidiu que vai retirar, a partir de hoje, a marca Krespinha do seu portfólio de produtos…Não há mais espaço para manifestações de preconceitos, sejam elas explícitas ou implícitas. A Bombril compartilha desses valores”, afirmou a empresa, que ainda prometeu “rever toda a comunicação da companhia”.

 

Ver essa foto no Instagram

 

COMUNICADO: A Bombril decidiu que vai retirar, a partir de hoje, a marca Krespinha do seu portfólio de produtos. Diferentemente do que foi divulgado nas redes sociais e mídia em geral, não se tratava de lançamento ou reposicionamento de produto. A marca estava no portfólio há quase 70 anos, sem nenhuma publicidade nos últimos anos, fato que não diminui nossa responsabilidade. Mesmo sem intenção em ferir ou atingir qualquer pessoa, pedimos sinceras desculpas a toda a sociedade. Cada vez mais, em todo o mundo, as pessoas corretamente cobram das empresas e das instituições o respeito e a valorização da diversidade. Não há mais espaço para manifestações de preconceitos, sejam elas explícitas ou implícitas. A Bombril compartilha desses valores. Em função disso, vamos imediatamente rever toda a comunicação da Companhia, além de identificar ações que possam gerar ainda mais compromisso com a diversidade.

Uma publicação compartilhada por Bombril (@bombriloficial) em

***

Redação CONTI outra. Com informações de TV Famosos e Terra

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




REDAÇÃO CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.