Nesta terça-feira (9), o bar e restaurante La Borratxeria Parrilla, localizado no bairo de Pinheiros, Zona Oeste de São Paulo, se tornou alvo de muitas críticas nas redes sociais devido a uma placa colocada em sua fachada que diz: “Não odiamos crianças, é só a sua mesmo”. O mesmo bar já tinha se envolvido em outra polêmica antes, quando fez marketing com temas como violência contra a mulher e infância.

Uma foto da polêmica placa foi publicada na conta oficial do estabelecimento no Instagram. No mesmo perfil, uma outra postagem exibe uma caixa de papelão com os dizeres: “Espaço Kids. Deixe aqui seu bebê e coma à vontade”.

Postagem no Instagram do bar La Borratxeria, em Pinheiros, Zona Oeste de São Paulo — Foto: Reprodução/Instagram

Ariel de Castro Alves, presidente da Comissão de Adoção e Convivência Familiar de Crianças e Adolescentes da OAB -SP, frisa que as mensagens configuram “crime de incitação à violência”.

“Várias violações estão sendo cometidas. Aos direitos das crianças ao respeito, proteção integral, dignidade, convivência familiar e comunitária, de não sofrerem humilhações, constrangimentos, opressões e situações vexatórias”, disse Ariel ao g1.

Histórico de polêmicas

Em 2019, a mesma hamburgueria, que na época chamava Underdog, já tinha causado polêmica nas redes sociais ao publicar dois vídeos em que um funcionário do restaurante encena um agressão a uma colega de trabalho.

Em um dos vídeos, um cliente reclama que seu lanche está salgado, então o dono do local vai até a cozinha e agride a funcionária. No segundo vídeo, a mesma funcionária é vista montando outro lanche com o olho roxo e, ao fundo, o chefe dizendo: “pouco sal”.

Em cena, chef agride funcionária — Foto: Reprodução/Redes sociais
Funcionária interpretando mulher agredida em vídeo da hamburgueria Underdog — Foto: Reprodução/Redes sociais

Em 2017, outra placa colocada na fachada do bar comparou crianças a animais. “Aqui seu cão é bem vindo! Mas crianças favor amarra-las ao poste”, dizia a mensagem na lousa.

Os vídeos polêmicos foram excluídos do perfil oficial da hamburgueria pelo Instagram, mas republicados logo em seguida na página pessoal do dono do estabelecimento, Santi Roig. As publicações foram acusadas de apologia à violência contra a mulher.

Placa afixada na hamburgueria Underdog, em Pinheiros, Zona Oeste de São Paulo, em 2017 — Foto: Reprodução/Instagram

Em sua conta pessoal, Santi afirmou que as críticas mais agressivas, sem diálogo, foram respondidas por ele. “Eu assumo não sou muito bom para responder e eu acabo respondendo à altura e não deveria. Muitas vezes, não deveria mesmo. São coisas que eu preciso melhorar, ok?”

Segundo o chef, os vídeos foram feitos em conjunto e a funcionária que interpretou a cena tem um dos cargos mais altos da hamburgueria. “Ela recebe igual. Todo mundo fala que é o mínimo que pode fazer. Sim, é o mínimo e todo mundo deveria fazer isso, mas não faz. Essa é a realidade”, afirmou Santi.

Ele disse que o objetivo dos dois vídeos era satirizar “o chefe bipolar”. Aquele que “ele chega na mesa e trata o cliente com uma risadinha falsa e faz todo aquele agrado para os clientes e chega atrás da cozinha e senta a porrada em todo o seu staff”.

O chef ainda criticou “as feministas formadoras de opinião que acham que estão salvando o mundo” e “blogueiras youtubers” que criticam críticam o seu estabelecimento.

O g1 entrou em contato com o estabelecimento, mas não recebeu retorno.

***
Redação Conti Outra, com informações do G1.
Fotos: Reprodução/Instagram.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.