Avós se vestem de ursos para abraçar seus netos após 1 ano sem vê-los

“Foram os melhores 6 minutos do ano,” Barbara Walshaw e seu marido confessaram alegremente.

Ana Carolina Conti Cenciani

Aprender a não ter contato físico durante a pandemia do coronavírus se tornou um desafio desde o ano passado. Muitas famílias sofreram a dor da saudade e tiveram que conversar com seus entes queridos através de uma tela. Embora uma videochamada seja melhor do que nada, nunca será o mesmo que um abraço apertado e amoroso.

Sabendo disso, alguns avós conseguiram de uma maneira divertida chegar com segurança perto de seus netos.

Barbara Walshaw, de 71 anos, e seu marido, Clive Walshaw, de 75, moram na cidade de Leeds, na Inglaterra, e estão confinados desde março de 2020. O máximo que fazem ao ar livre é fazer compras, por isso se protegem o máximo possível do vírus por pertencerem a um grupo de risco. Eles não puderam ver seus filhos e netos com quem costumavam morar por nove meses, lamentando ter que passar o Natal separados.

Mas um dia, Barbara estava fazendo compras para a data especial do Natal, quando viu fantasias de urso polar tamanho adulto. Elas eram fechadas e isolantes, por isso pensou em comprá-los e preparar uma surpresa para sua família.

Twitter @CllrWalshaw

Chegou o dia 25 de dezembro e Bárbara com Clive conseguiram entrar furtivamente no quintal da casa de seus filhos e cumprimentar seus netos, que a princípio não perceberam quem eram, até que viram seus rostos. Naquele minuto houve o momento de emoção que trouxe lágrimas aos criativos avós.

Twitter @CllrWalshaw

“Foram os melhores 6 minutos do ano, pura alegria de Natal”, diz a Sra. Walshaw, que foi capaz de voltar no tempo para aqueles dias em que eles compartilhavam juntos todas as semanas. Neil Walshaw, o filho, diz que foi a melhor data do ano e que seus filhos “nunca esquecerão”.

Anteriormente, a família era muito próxima. Os filhos iam para a casa dos avós dois ou três dias por semana, por isso, os avós são muito envolvidos no desenvolvimento dos pequenos.

Twitter @CllrWalshaw

Infelizmente, a cidade de Leeds tem sido uma das mais afetadas pela COVID-19, restringindo visitas entre os moradores dos bairros. Mas Bárbara e Clive pertencem ao grupo de risco que poderá acessar a vacina em meados de 2021, e com muita esperança, será questão de esperar um pouco mais para que eles tenham segurança e voltem aos poucos à vida normal!

Com informações de UPSOCL

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES




COMENTÁRIOS




Ana Carolina Conti Cenciani
Ana, 20 anos, estudante de Artes Visuais na UNESP de Bauru. Trago aqui matérias que são boas de se ler.