Avó foi chamada de gananciosa por cobrar como babá por cuidar do neto

A avó fez questão de deixar clatro que adora passar um tempo com seu neto, mas enquanto a mãe dele está presente. Já carregou a vida toda o peso da responsabilidade de cuidar, educar e alimentar filhos, agora ela quer o seu merecido descanso.

CONTI outra

Para muitas pessoas, a velhice representa uma oportunidade para desfrutar do descanso e da tranquilidade que o trabalho e as responsabilidades com a família não as permitiu aproveitar ao longo da vida. Claro que você já viu seus avós curtindo momentos em família aos fins de semana, em feriados ou comemorações, mas eles também ficam muito felizes quando todos vão embora e eles podem usufruir da paz da casa vazia.

Os avós, que já cuidaram de filhos por quase toda a sua vida, apreciam muito seus momentos de liberadade a sós, mesmo que amem profundamente a sua família. Esse novo status quo traz muito benefícios, como, por exemplo, a significativa melhora nas relações. Por não carregarem mais o peso da responsabilidade de cuidar, alimentar e educar, conseguem trazer doçura e afeto quase em tempo integral na relação com os netos.

Essa paz, entretanto, é ameaçada quando entra em cena uma situação cada vez mais comum: Muitos pais e mães, por motivos diversos, não conseguem estar em tempo integral com seus filhos e, por isso, acabam recorrendo à ajuda dos avós da criança sempre que precisam. No geral, os avós estendem a mão de bom grado, mas é claro que há excessões.

Uma avó decidiu cobrar da filha o serviço de babá, pois ela estava sempre trabalhando e não tinha tempo para cuidar do filho. A senhora, que permaneceu anônima, disse ao Daily Mail que, quando outras pessoas descobriram isso, a chamaram de “gananciosa” e “irracional”.

Aparentemente, não acham que seja suficiente o fato de ela já ter criado a filha, acham que ela também deve aproveitar a velhice para cuidar do neto.

Segundo a avó, a cada dois ou três dias da semanam, ela têm que ficar em casa para cuidar do menino, e não se trata de simples visitas, mas de banhá-lo, alimentá-lo e vigiá-lo. Sua filha ofereceu-lhe apenas US$ 10 por hora, mas a senhora achou isso muito pouco e pediu 15.

O suficiente, segundo seus cálculos, para cobrir uma jornada de trabalho, porque quando o neto está ali, ela não pode realizar suas atividades em casa.

“Não sou uma creche, preciso de dinheiro para repor o tempo livre que estou abrindo mão para fazer esse trabalho”, disse a avó ao Daily Mail.

A senhora lamenta que as pessoas a tenham incomodado sem se colocar no seu lugar, pois embora ser avó seja uma grande experiência, não é algo que deva gerar um novo emprego para ela. Da mesma forma, sua filha tem a oportunidade de encontrar uma babá que possa realizar o serviço tão bem, ou até melhor do que uma senhora idosa já cansada e sem disposição.

A avó fez questão de deixar clatro que adora passar um tempo com seu neto, mas enquanto a mãe dele está presente.

***
Redação Conti Outra, com informações de UPSOCL.
Fotos: Reprodução.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.